Home Livros O Homem Invisível – O livro é muito melhor que o filme

O Homem Invisível – O livro é muito melhor que o filme

995 visualizações

Se você não leu nenhum dos posts anteriores, eu tenho me aventurado a ler livros de ficção científica pra fazer esta série de posts aqui no blog, e o escolhido da vez foi “O Homem Invisível”, escrito em 1897 por H.G. Wells.

o homem invisível
O homem Invisível

Eu gostei tanto do meu primeiro contato com a escrita de H.G. Wells em A Máquina do Tempo que na sequência parti pra “O Homem Invisível”, que está em alta por conta de mais uma obra de cinema inspirada nele. (Em 2001 uma adaptação com Kevin Bacon no papel principal já havia sido feita, o título em português ficou “O Homem sem sombra”). Outras adaptações pro cinema feitas em 1933 e 1975 só reforçam a importância e influência desta obra.

O Homem Invisível

O título sugestivo me fez refletir antes mesmo de começar a leitura. Pensei nas atitudes e consequências que uma pessoa poderia tomar uma vez que estivesse invisível, imaginei conspirações políticas e diversas outras tramas… e talvez este tenha sido meu erro. Eu criei uma expectativa e o livro me entregou outra experiência, mais simplória e com toques de humor.

A história já começa com nosso protagonista invisível, ele claramente não está satisfeito com essa situação e enfrenta uma série de problemas por causa da sua condição, já que o choque que isso causa nas pessoas é inevitável. Acompanhamos então sua aventura na busca de um antídoto pra sua condição.

Desenvolvimento

A escolha do autor de só dar mais detalhes sobre o motivo da invisibilidade ou até mesmo o nome do protagonista só depois da metade da história funciona bem pro suspense, mas deixa o personagem um tanto quanto superficial. A história “te faz pensar” muito menos do que na trama de A Máquina do Tempo. Por isso o livro não me prendeu tanto quanto eu imaginava.

Mais pro final quando a história é explicada e você passa a ter mais traços da personalidade do protagonista, descobre como a invisibilidade afeta cada vez mais seu lado psicológico, a trama no meu ponto de vista fica muito melhor, aí sim trazendo reflexões.

No geral O homem Invisível é uma mistura de ficção científica com pitadas de humor e o já citado ar de suspense, tudo de uma forma bem leve e com uma linguagem que continua atual pra nossa geração. De qualquer forma, apesar do ritmo mais lento o livro é um clássico e vale muito a pena ser lido.

O Filme

Assim como no caso das histórias de terror, transportar a ficção científica pro cinema pode ser um tanto quanto arriscado, justamente porque ao ler você cria a história na sua cabeça, sem os artifícios visuais utilizados no cinema que muitas vezes tiram o charme da obra. Por isso eu já sabia que muito provavelmente não ia gostar do filme, e não gostei mesmo.

O filme pega apenas a ideia geral de um homem invisível, transporta a trama pros dias atuais e entrega uma história cheia de suspense e completamente diferente do livro. No original o homem invisível é o personagem principal, no filme o ponto de vista é outro.

O filme não é ruim, e quem gosta de suspense vai gostar da história, mas não funcionou nem um pouco pra mim.

Considerações finais

Acredito que o momento de quem está lendo e seu estado de espírito atual influenciam diretamente a experiência de leitura, e como estou numa fase de ler histórias que tragam ideias que me façam refletir, acabei não aproveitando tanto O homem Invisível neste aspecto, mas se você quer ler uma aventura interessante e escrita há mais de um século por um dos autores mais influentes da ficção científica, aproveite a jornada!

Mais posts pra você

COMENTE JÁ