Vou fazer uma curta introdução (hum) e colocar alguma figura pra vocês olharem, sei que vcs estão lendo o Testosterona e não Nietzsche. Não é preciso ser uma gênia para entender isto, embora toda vez que me esfregaram direitinho, outros da sua espécime (O-mens eretos) ganharam pelo menos uns três desejos.

Pra quem ainda não me conhece, eu sou Pietra Príncipe, tenho um programa no Multishow há 3 anos(us) chamado Papo Calcinha, aquele onde as moças falam sobre sua vida sexual abertamente, mas de roupa (desculpem!) Sou a principal responsável pelo blog do mesmo (Blog das Calcinhas) e, há quase um ano “dona” do useprudence.com/delicious. Não tenho “ghostwriter” (nem se fosse o Patrick Swayze, in memorian) e tenho vergonha de quem não escreve os próprios textos. Faço cosplay e eventuais matérias para o Tech Tudo, da globo.com, que em 2012 serão mais constantes, se o mundo não acabar.

 

Pois então, em 2011 a até então considerada  fofa e pura Sandy virou “devassinha” e declarou em entrevista que é sim, possível ter prazer anal. Num país onde tem concurso de Miss Bumbum “fino” (recorram ao amigo gúgol e vejam que até a atrizinha lindinha de novela adolescente já teve bumbum premiado por uma marca de calcinhas e agora tenta focar em outra parte da carreira = esconder este fato de Deus e o mundo, ha ha ha) ou digamos, mais “popularesco” onde a vencedora, humilde ‘quer a fama e trocar o aplique’, ter bunda é um atributo um tanto quanto polêmico. Sim, mais que mamilos, amigos.

Ninguém, fora a Valeska Popozuda, que, bem, é caso à parte, fica orgulhosa de colocar silicone na mesma. As amigas não vão ao banheiro mostrar que colocaram silicone lá, igual fazemos com os peitos, quando compramos o par. (Pausa para você imaginar uma dupla de amigas recém peitudas se apalpando no banheiro pra mostrar como ficou maciooo…ih, lembrei de um filme…”maciooo” hihihi)

No Brasil a bunda deve ser natural, se possível imensa para o povão e talvez só músculos para classe média, ou seja… a maioria de vocês…(se bem que a opção “qualquer uma” você também topa, né, amigo?) Mulheres mais cultas cantam que nem toda brasileira é bunda, e a bunda, essa danada, vira um objeto de conflito. Se sou inteligente não posso ter a bunda bonita, se sou imbecil, vou malhar glúteos, e só. Eu discordo. Quando era mais nova e bem gorda e baranguinha, só a bunda salvava o resto. Ok, a cara também não era ruim e o cérebro “tava” em dia. Mas eu achava que tinha que escolher: inteligência/ cultura ou beleza/gostosura. Hoje tenho um pouco dos dois mundos, sou relativamente culta e relativamente gostosa. E minha bunda é bonita mesmo, uma das poucas coisas boas que herdei de uma mãe não tão perspicaz, porém, àquela altura, MILF para vocês. E me orgulho disso, sim.

E o prazer anal? E quando é que as bundas dessa “enternet” vão sair do lingerie day e das autofotos tipo Scarlet  para serem usadas como merecem? Meu amigo, já dizia a poeta (sério, Adélia Prado, Academia Brasileira de Letras) : “Cu é lindo, fazei o que puderdes com essa dádiva.”

E você não vai ficar de fora, né? (Literalmente) Como praticante confessa e (muito) feliz do sexo anal, eu vos sugiro que:

*Chupe sua mulher até a eternidade e aproveite se ela estiver de costas para fazer o teste da Eliana. (Os dedinhos)

*Não tenha nojo de cu de menina, que isso não é de Dells. Se a bunda da sua mulher não for limpinha, depilada e cheirosa, fuja, não é normal. Ou sei lá, compra um sabonete íntimo no caso de ser impossível arrumar outra.

*Coloque ela de 4, pois, mesmo se ela não tiver a melhor bunda do mundo, essa posição vai proporcionar uma estética melhor, a deixando mais segura e você mais duro. <3

*Seja carinhoso, DESTA VEZ, a breguice está liberada. Chamar de amor e dar beijinhos só para penetrá-la no orifício anal é válido. Nós mOlheres gostamos de brincar de ser enganadas nesse caso, ou seja, VOCÊ, O REI DO MUNDO, ESTÁ NO COMANDO. (ha ha ha) Portanto nós não temos culpa de nada, foi você quem quis. (Não curtimos trabalhar com culpa.)

*Cuspe(chic) também é válido para ajudar na lubrificação, géis também são ótimos. Manteiga só se fosse o Marlon Brando jovem. Não repita em casa.

* Entrou! No começo dói pra cacete, então continue com paciência, não é drama a gritaria! Se a mulher começou a gemer, pronto! Pode proceder normalmente, xingar, dar tapinhas e outros romantismos vulgares.

*Rebolou no seu pau, é gol! Se prepare para se aventurar outras vezes!

*Por falar em preparar: Não basta ser popozuda, tem que ser preparada! Instale um chuveirinho em casa, para a moça ficar tranquilinha e bem, falando o velho e bom português, não dar merda.

*E camisinha, sempre! Deixe-a tirar quando acabar, nós nos sentimos mais tranquilas assim.

*E por último, uma dica natalina: Lembre para sua Sra que Tender tem muitas calorias, e a convença a encher o cu de perú. *-*

Beijos e ho’ ho’ ho’