Home Mundo Macho Instagram: Segundo estudo, fotos de biquíni são priorizadas

Instagram: Segundo estudo, fotos de biquíni são priorizadas

O Instagram parece realmente ter mudado sua forma de demonstrar um conteúdo relevante. Segundo um estudo feito por pesquisadores de uma organização sem fins lucrativos AlgorithmWatch e pela Rede Europeia de Jornalismo de Dados provaram que a rede social dá prioridade a fotos de usuários que mostram menos, como mulheres de biquínis ou homens sem camisa.

O estudo foi realizado com 26 voluntários usando 2.400 fotografias do Instagram. Os participantes usavam contas que seguiam os mesmos perfis, relatando qual era o tipo de fotos que apareciam no seu feed utilizando a versão web do aplicativo.Das 2.400 fotos publicadas para avaliação, 362 (21%) eram de homens sem camisa ou de mulheres utilizando biquínis ou roupas íntimas.

Os pesquisadores compreenderam que se o aplicativo não priorizasse fotos como essas postagens, os voluntários não a veriam com tanta frequência, acabaria vendo outras. Não foi o que aconteceu.

Os testes realizados pelas organizações, fotos com pessoas seminuas ficaram no top do feed dos usuários que participaram da pesquisa em 30% das vezes.

O estudo ainda ressaltou que fotos de mulheres com pouca roupa tinha 54% mais chance de ficarem no topo, enquanto aos homens ficaram com 28%.Fotos de paisagens ou comida tinha 60% menos chances de ficarem no topo dos feeds dos usuários.

O Facebook, entretanto, criticou o estudo: “A pesquisa é falha em diversos pontos e mostra desentendimento sobre como o Instagram funciona”, informou. A empresa ainda ressaltou que seus quesitos de ranqueamento não seguem “fatores arbitrários como a presença de trajes de banho“.

Ainda de acordo com o Facebook, as publicações mostradas são exibidas a partir do interesse de conteúdo de cada usuário ou perfis que segue. Provável que as publicações sejam ranqueadas no topo do feed daquele usuário.

Os pesquisadores não deixam de admitir que a pesquisa feita com o Instagram e seu conteúdo não deixam de ser necessárias. Eles relembram que o Facebook publicou uma patente que utiliza uma tecnologia que utiliza aspectos de inteligência artificial para escolher automaticamente quais imagens deveriam figurar no topo dos feeds. Um dos trechos da patente diz que a API 160 pode identificar tons pele e o estado de nudez das fotos.

Mais posts pra você

COMENTE JÁ