2015 foi um ano que falei muito de poker, muito mais do que em qualquer ano antes. E em 2016 as coisas só serão diferentes porque eu devo falar ainda mais de poker do que antes. Seja aqui nessa coluna ou nas minhas redes sociais, o poker estará ainda mais presente na minha vida do que nunca. E é sobre metas que eu quero falar hoje por aqui.

Que tal se colocássemos algumas metas relacionadas ao poker em nossas vidas? Eu, por exemplo, tive a chance de levar a minha noiva pela primeira vez na vida dela para jogar poker ao vivo. E fiz isso levando ela a um clube perto das nossas casas, num dia que tinha um torneio freeroll. Vocês já fizeram isso, foram jogar poker em algum clube ao redor do Brasil? Pois eu acho que essa deveria ser a primeira meta de cada um de nós.

2016 será um ano especial para quem ama o nosso esporte da mente. Estamos num país que está em destaque no cenário mundial, teremos novidades incríveis por vir e muita coisa boa vai acontecer. Nada melhor que tornarmos isso uma parte de nossos dias. E uma das minhas metas é, sem dúvidas, jogar mais vezes do que eu joguei esse ano.

jogar-poker
O final do ano nos torna reflexivos, mesmo. Mas acho interessante pararmos um pouco para pensar. E vou propor aqui pelo menos 3 metas para todos vocês, já que eu mesmo pretendo cumprir cada uma delas. Vamos a lista:

1. Jogar um torneio freeroll live – Já fiz, farei mais vezes e acho que cada um de vocês também deveria fazer. Um torneio live te traz experiências diferentes dos torneios online. E isso pode ajudar tanto de um lado como de outro.

2. Jogar um torneio pequeno live – Existem torneios com entradas variadas, mas quero disputar pelo menos alguns com entrada abaixo de 100 reais durante 2016. A facilidade pra mim de estar em São Paulo será o principal atrativo para procurar opções.

3. Jogar satélites para grandes torneios live – Essa é especial, mas eu quero jogar alguns satélites para torneios como o BSOP, CPH ou grandes torneios que surgirem. Enquanto não tenho o bankroll ajustado para eles, os satélites podem servir como uma ótima forma de chegar em algum lugar legal.

E aí, aceitam o desafio?