amor-eterno
Os cinco filhos de Alfredo Di Stéfano, presidente de honra do Real Madrid, decidiram pedir à justiça para interditá-lo judicialmente como incapaz, segundo informou a agência de notícias Efe. O pedido envolve a herança milionária do ex-jogador, ex-treinador e empresário. A petição chega poucos dias depois que Di Stéfano anunciou seu desejo de casar-se aos 86 anos com sua secretária Gina de González, que tem 50 anos a menos que ele: 36.

A fortuna acumulada ao longo da carreira como jogador, técnico e presidente de honra de um dos maiores clubes do mundo virou motivo de disputa judicial por causa da sua decisão de casar com a porto-riquenha Gina de González. O mítico jogador tem relação com a secretária há três anos, mas ela nunca foi bem vista pela família e nem pelo Real Madrid, que chegou a vetar sua presença no camarote de honra do estádio Santiago Bernabéu. O veto foi revisto depois que Di Stéfano ameaçou não ir mais aos jogos sem a companheira. “Me caso porque quero e estou a oito anos viúvo. Cada louco com sua mania. Estou apaixonado e me caso com Gina. Tenho o coração jovem”, explicou o ex-jogador.

Di Stéfano afirma que deseja se casar o quanto antes, se possível em 15 dias ou um mês. Ele conheceu Gina González quando ela se apresentou como jornalista e fã do ex-jogador. Nos últimos três anos, ela virou a principal assessora do presidente de honra do Real Madrid. Atende ligações telefônicas para ele, cuida da sua agenda e da sua saúde. Com um implante de marca-passos há oito anos, Di Stéfano foi internado com problemas cardíacos recentemente e teve alta dia 12 de abril.

Fonte: Estadão