Rochelle-Coulson
Uma mulher de 21 anos considerada pelo governo britânico “gorda demais para trabalhar” recebe da Previdência do Reino Unido o equivalente a cerca de R$ 86,8 mil por ano (R$ 7,2 mil por mês). De acordo com o governo do país europeu, a obesidade de Rochelle Coulson (204 quilos) é um perigo para a sociedade e para um possível local de trabalho.

Rochelle está há cinco anos sem trabalhar. Nos últimos quatro, a moradora deNew Milton (Inglaterra) engordou 82,6 quilos, dedicando-se à ingestão de alimentos bem gordurosos, de acordo com reportagem do “Daily Mail”. Exercícios? Zero.

Situações como a de Rochelle revoltam cada vez mais britânicos que pagam regiamente os seus impostos. O grupo civil Taxpayers’ Alliance afirma que a concessão de benefícios muitas vezes funciona apenas como um “cobertor confortável” e defende que as pessoas sejam forçadas a entrarem em forma para voltar ao mercado de trabalho. O valor da pensão de Rochelle é o mesmo que uma enfermeira ganha no Reino Unido.

A obesidade faz com que a inglesa sofra de apneia do sono. Este problema é o mais citado para o afastamento de Rochelle do trabalho. “Não posso trabalhar por causa do meu problema. Se eu me sentasse à mesa em um escritório, eu simplesmente acabaria dormindo. O meu chefe me mandaria embora. Além disso, eu poderia fazer algo errado. Quem sabe que botões eu apertaria e o que poderia acontecer? Não seria justo com os meus colegas de trabalho”, disse a pensionista.

Fonte: The Mirror