recadoEra para ser um dia comum na rotina de trabalho de Carey Steacy, uma piloto de avião da empresa aérea canadense WestJet. Mas após ela pousar o avião na cidade de Victoria, costa oeste do Canadá, a tripulação encontrou um recado escrito por um passageiro em um guardanapo. Para a surpresa de Carey, era um recado de um passageiro que não queria que aviões fossem pilotados por mulheres. O recado, assinado apenas por “David”, deixou Carey em choque. Em 17 de anos de carreira, ela nunca tinha sofrido esse tipo de discriminação. O texto diz o seginte:

“A cabine de uma aeronave não é lugar para uma mulher. A maior honra para uma mulher é ser mãe, não ‘capitã’. Provérbios 31. Nós estamos com poucas mães, não com poucos pilotos. PS. Eu gostaria que a WestJet me avisasse quando uma dama estiver no leme, para que eu possa reservar outro voo”.

Segundo a piloto, que está na mesma companhia aérea há nove anos, o passageiro também questionou membros da tripulação sobre quantas horas de voo e que tipo de experiência ela tinha. À rede de TV canadense CTV, ela disse que ficou surpresa e, ao mesmo tempo, triste. “Eu não consigo acreditar que ainda há gente que pense dessa maneira. Todos nós ficamos com a boca aberta, em choque, quando vimos o bilhete”.

Fonte: Época