mulheres-testosterona-edu

Depois de décadas lutando pela igualdade nos locais de trabalho, muitas mulheres Britânicas admitem agora que colocariam a carreira profissional de lado em favor da vida doméstica, e que não têm problemas algum em ser uma “mulher guardada” (inglês: “kept woman”), ou seja: do lar. Mas de acordo a pesquisa, as mulheres guardam o seu desejo (de serem domésticas e não executivas) dentro de si uma vez que se sentem pressionadas a viver uma vida independente.

Numa pesquisa recente realizada com 1,582 com mulheres com mais de 25 anos, todas empregadas e num relacionamento, 63% delas admitiu secretamente que prefeririam ser donas de casa e não mulheres com uma carreira profissional. Foi perguntado às inquiridas se se identificavam como “mulheres independentes”, e 65% delas disse que sim.  Além disso, foi perguntado às mulheres que haviam respondido com um “Sim” se sentiam algum tipo de pressão (por parte de outras mulheres) para serem independentes, e 74% disse que sim.

Mais de metade das mulheres (57%) questionadas pelo site de moda mycelebrityfashion.co.uk admitiu que aspiravam por um estilo de vida mais relaxante, confessando que prefeririam ser domésticas e não empresárias. Quando lhes foi perguntado sobre a independência financeira, 78% das mulheres afirmou que não se importaria de depender financeiramente do parceiro.

Fonte: Daily Mail