sanduiche-de-bacon

Um grupo de cientistas da Universidade de Newcastle comprovou que, efetivamente, o mencionado X-Bacon contribui para restituir o corpo durante o período conhecido como ressaca. – “Os alimentos não absorvem o álcool, mas sim aceleram seu metabolismo, auxiliando com os efeitos dos excessos. De modo que a alimentação usualmente ajudará o enxuga-copo a se sentir melhor. O pão é rico em carboidratos e o bacon tem muitas proteínas, o que se decompõe em aminoácidos, necessários para a recomposição do corpo. Motivo pelo qual comê-lo faz bem”, declarou uma das pesquisadoras, Elin Roberts, quem acrescentou ademais que esses mesmos aminoácidos do bacon são bons para o cérebro  ao nutrir os neurotransmissores esgotados.

Elin assegura que a reação da fritura do bacon é uma complexa interação química  que libera centenas de cheiros e sabores, mas é o cheiro que conquista a pessoa: – “O cheiro do bacon em uma frigideira escaldante é o suficiente para tentar até mesmo o mais ferrenho dos vegetarianos, há algo mais profundo acontecendo lá dentro. Não é só a idéia de um lanche saboroso. Há uma química complexa acontecendo…”

Ainda que pareça um contra-senso, devido a gordura animal, nos últimos anos dezenas de pesquisas recentes vem indicando que o bacon não faz mal -sem excesso, logicamente- à saúde. Mas há que dizer que a pesquisa e informação científica aplicada à nutrição ainda engatinha e talvez seja uma das áreas mais desconhecidas para o ser humano. Por isso o que pode ser bom hoje, talvez  possa ser contra-indicado amanhã. Isso se deve ao fato de que novas descobertas são feitas a cada dia, descobertas estas que permitem melhorar o método e, que por sua vez, podem negativar (ou confirmar) o que foi aprovado em um outro nível.

Fonte: Telegraph