ressacaFesta de faculdade é sempre mais ou menos assim: muita cervejavodca barata misturada com refrigerante, disputas para ver quem vira primeiro o copo de bebida. E no dia seguinte recomeça tudo outra vez. Com o tempo essa loucura fica pra trás. E você começa a se lembrar disso tudo meio descrente: como é que o corpo aguentava tudo aquilo? É, coisas da idade. Quanto mais velho você fica, pior é a ressaca.

Quem vem tentando entender as razões disso é Young Chul Kim, um toxicologista e pesquisador da Coréia do Sul. Ele conduziu uma série de pesquisas e comprovou que, sim, nosso corpo responde pior às bebedeiras quando envelhecemos.

É que a ressaca aparece quando o fígado não dá conta do recado. Ou seja, não consegue concluir o processo de metabolização do álcool, feito em duas etapas: etanol vira acetaldeído (substância tóxica responsável pelos sintomas da ressaca), que vira acetato. Só que o fígado só consegue metabolizar um drink por hora. Se passar disso, seu corpo vai acumular acetaldeído. Aí pode esperar pela ressaca.

E quanto mais velhos ficamos, mais tempo o fígado precisa para desencadear o processo dedesintoxicação. Logo, maior a concentração de acetaldeído no corpo.

Mas essa não é a única possível explicação. A culpa pode ser também dos ganhos ou perdas de peso. “Quando o peso do corpo de alguém aumenta, o nível de álcool no sangue diminui, uma vez que se distribui pela massa e gordura do corpo. Isso leva a pessoa a beber mais sem se dar conta”, explica Kim. “Quando alguém perde peso e bebe a mesma quantidade de antes, a intoxicação aumenta devido à distribuição limitada do álcool pelo corpo”, finaliza.

Entendeu por que você nunca mais vai conseguir beber como antes?

Via Ciência Maluca.