O Rock e o metal muitas vezes assustam as pessoas que não estão acostumadas com as bandas do movimento, as caveiras nas capas dos álbuns, o visual pesado passam a imagem de que o rock é coisa do capeta. Por trás desse apelo visual, tem muita banda boa fazendo música legal, e principalmente fazendo algo muito original.

Por isso que acho que chegou a hora de você dar uma chance ao Ghost, que vale citar, não é uma banda de metal, mas que puxou referências do estilo nos seus álbuns anteriores, e em alguns poucos momentos neste novo trabalho.

Nem tanto pelo lado lírico, este álbum quase que em sua totalidade fala sobre a morte, mas por ser uma banda que tem uma identidade musical muito peculiar e própria. Eu garanto, você não vai ouvir outras bandas parecidas por aí.

E pra que este post seja entendido em sua totalidade, sugiro que  enquanto você  leia o texto, ouça algumas músicas. Antes de continuar, role a página pra baixo e dê o play na faixa Dance Macabre, deixe rolar esta e as duas canções seguintes, principalmente Pro Memoria, que é a minha favorita, e sintetiza o álbum.

Imagem & música

Se tem algo que o Kiss nos ensinou é que a imagem pode vender tanto quanto a música, e porque eu entrei neste tema? Porque o Ghost é uma banda que vende uma imagem que é clichê no rock, máscaras, alusões ao capiroto e toda aquela coisa que faz parte do show business. Mas que em certos momentos não combinam com a sua música. Eu entendo o espanto, é algo um tanto quando contraditório mesmo.

Desde o primeiro álbum da banda, o ótimo Opus Eponymous, quem não conhece a banda e vê uma foto dos integrantes, ou até mesmo a capa de um álbum, deve imaginar que os caras fazem um som pesadíssimo, com vocais guturais, e não tem dúvida alguma de que o Ghost e os seus fãs fazem parte de uma seita satânica, eu entendo, isso faz parte do show.

Mas assim como o Kiss, por trás de todo o contexto teatral, existem bons músicos por trás das máscaras, fazendo música de qualidade.

Rock pra tocar na rádio

Curiosamente, meu último post sobre música foi falando de como o Arctic Monkeys mudou o seu direcionamento pra algo mais pessoal e nada popular, desagradando milhares de fãs.

O Ghost tem trilhado o caminho oposto,  deixando o seu som mais acessível, abrindo as portas pra novos fãs e mesmo assim agradando os fãs mais antigos, com o seu flerte entre o metal, o rock dos anos 80 e até com o pop. De certa forma, é algo parecido com o Metallica se distanciando do metal e abraçando o rock no Load.

Pra quem já conhece a banda, em Prequelle o Ghost suavizou ainda mais as suas composições, deixou as melodias ainda mais evidentes e apostou em refrões fáceis de cantar, que flertam facilmente com aquele rock/pop dos anos 80. Inclusive um dos bônus do álbum é este cover do Pet Shop Boys.

Ouça a faixa Rats e me diga se não é uma canção altamente contagiante e quase dançante, feita pra fazer sucesso em qualquer radio FM mundo afora. Ou então, tente parar de cantarolar o refrão de Dance Macabre depois de ouvi-la. É impossível!

Uma homenagem aos anos 80

Mas se você ainda não conhece a banda, talvez você se assuste com peso de faixas como Faith, ou mesmo com as letras “satânicas”. E a verdade é que o Ghost é uma mistura altamente incomum entre o rock e o new wave dos anos 80.

O ideal é esquecer toda a parte teatral da banda e se concentrar nas ótimas faixas do álbum. Fica nítido que o Ghost viaja até os anos 80 e busca referências pra suas músicas, e com muita originalidade a banda consegue incluir essas influências na sua música, imprimindo um estilo muito próprio. Ouça o sintetizador e as lindas melodias em Witch Image e See the Light e você vai entender o que estou falando.

A grande qualidade do Ghost é passear por diferentes estilos, você percebe algo de hard rock dos anos 70 aqui, uma passagem mais progressiva ali, ora mais pesado e sombrio, ora mais dançante e alegre. A banda consegue fazer tudo isso soar de forma coesa, de um jeito que ao ouvir, você sabe que é o Ghost.

Poucas bandas conseguem imprimir uma identidade tão pessoal no seu som quanto eles. Por isso, ouça o álbum e se dê uma chance de apreciar a banda.

 



Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Leia também