Home Música Darondo – O clássico nunca morre

Darondo – O clássico nunca morre

Darondo é um dos tipos nomes da música soul que não conseguiu a ascensão na sua época, os gloriosos anos 70. O sucesso e reconhecimento surgiu somente na última década quando foi descoberto pelo radialista Gilles Peterson.

Darondo

Darondo

O músico era único, um diferencial para artistas do gênero soul, sua voz alternava timbres capazes de agradar e estremecer qualquer vislumbre interno dos ouvintes.

História

Darondo

Darondo (nome artístico de William Daron Pulliam) nasceu em Berkeley, Califórnia. Seu nome foi dado por uma garçonete devido ao seu estilo nada peculiar que lembrar um cafetão de filmes blaxploitation com suas roupas e anéis chamativos.

Seu gosto pela música começou ainda pequeno, com apenas oito anos ganhou sua primeira guitarra, não demorou e formou uma banda com amigos da escola para tocar no clube adolescente Lucky 13. Entretanto, para se manter e pagar as contas se formou como eletricista, mesmo assim não deixou de manter suas inspirações musicais.

Carreira

Em 1970, gravou seu primeiro single “How I Got Over” de forma independente. O marketing de Darondo, era vendê-lo como uma versão realista Al Green. Embora, isso não ajudou muito com as vendas, ainda mais com os problemas de distribuição, o que ajudou foi a rádio local KSOL que tocava sua música.

Mesmo com um convite para gravar um álbum completo, a gravadora optou por lançar apenas um novo single, o exuberante “Didn’t”, que viria a se tornar sua marca registrada. Com suas performances, Darondo conseguiu abrir shows do James Brown. O estranho e curioso é que o cantor sumiu depois de lançar seu terceiro single “Legs”.

Longe da carreira musical, Darondo passou a trabalhar em programas de TVs a cabo, como vídeos de comédia e até mesmo um programa infantil. No final dos anos 80, se mudou para as ilhas Fiji. Seu retorno a cidade de Berkeley ocorreu apenas para estudar fisioterapia.

O que não esperava era que em 2006, o radialista Gilles Peterson tocasse “Didn’t I”, foi a pedida certa para despertar a atenção entre os admiradores do bom soul ao redor do mundo.

As gravadoras se interessaram em gravar algo de Darondo, mas o difícil foi encontrar seu novo paradeiro. Quando o acharam, ele conseguiu gravar seus dois e únicos álbuns Let My People Go (2005) e Listen to My Song (2011).

Em meados de 2008, sua música fez parte da primeira temporada de Breaking Bad. Foi o gancho para séries e filmes fazerem bom uso, infelizmente Darondo nunca conseguiu vivenciar esse carinho por sua obra. Em 2013, faleceu devido a uma insuficiência cardíaca, mesmo assim deixou um grande legado musical.

Mais posts pra você

COMENTE JÁ