Um recente estudo realizado pelas universidades de Trento (Itália) e Nagazaki (Japão)  chegou à conclusão que o nível de testosterona do seu corpo está diretamente ligado ao tipo de música que você gosta.

Para desenvolver o estudo, um total de 76 pessoas (37 homens e 39 mulheres) foram analisados. Eles cuspiram em um pote, que foi usado para medir os níveis de testosterona. Depois disso, os voluntários sentaram em frente a um computador que reproduzia trechos de músicas.

À máquina estava conectado um fone de ouvido, assim que eles fossem colocados, a tela fazia uma contagem regressiva de três segundos e iniciava um trecho de música. Cada composição durava apenas 15 segundos. Após a reprodução, uma mensagem aparecia na tela e o voluntário tinha que afirmar o quanto ele havia gostado da música, selecionando um dos 19 níveis de satisfação que iam de “Gostei muito” à “Não gostei nem um pouco”. Cada participante repetiu esse processo 25 vezes.

Testosterona & Rock

Os resultados apontaram que, quanto maior o nível de testosterona do participante, maiores as chances dele curtir músicas com uma pegada rock, e menos jazz e música clássica.

O curioso, é que a conclusão só vale para os homens.  Entre as voluntárias não foi possível estabelecer nenhum tipo de conexão entre hormônios e música. E os pesquisadores arriscam uma explicação. “Nós não controlamos o ciclo menstrual das participantes”, escrevem os responsáveis pelo experimento, na conclusão do estudo. Como durante o mês o corpo da mulher tem diferentes picos de testosterona, o não monitoramento desse fator pode ter impactos diretos em um estudo como esse. “Isso pode ter servido para mascarar as associações entre os níveis de testosterona e o gosto musical”, completam.

A explicação do gosto masculino, no entanto, pode ter relação com os efeitos comportamentais da testosterona. Diversos estudos já fizeram relação do hormônio com atitudes rebeldes e desrespeito à autoridade. Como o rock é associado à  transgressão, os cientistas acreditam que os voluntários fazem essa ligação inconscientemente, preferindo o estilo musical.

Fonte: Super Interessante



Leia também