Max Frost é um das boas descobertas que garimpamos no extenso mundo da música. Ele transforma o pop em algo alternativo, capaz de abalar algumas estruturas. O americano é um verdadeiro prodígio com suas diversas influências musicais, ainda sobra espaço para trazer originalidade. 

História

Max nasceu e cresceu em Austin, no Texas, um verdadeiro berço musical. Muitos diriam que ele é uma banda de um homem só, justamente porque sabe tocar todos os instrumentos. Frost começou a estudar violão quando tinha apenas dez anos em uma escola local. Não demorou muito e dois depois ele estava tocando para o grande público. Essas apresentações trouxeram a reputação da promessa do blues.

Antes de ficar adolescente,  Frost  entrou na banda rock chamada Joy Ride e apoiou a jovem violinista Ruby Jane Smith , mais tarde ele se tornou membro da Blues Mafia, um sucedido grupo de blues e soul de Austin, e trabalhou com o herói local do rock, Bob Schneider.

Entretanto, enquanto Frost tocava R&B à moda antiga com a Blues Mafia , ele começou a se interessar por sons mais frescos e encontrou um mentor no artista de hip hop Lone Star Kydd Jones. Através de Jones, Frost descobriu o potencial da gravação eletrônica e logo aprendeu a lidar com todos os elementos musicais para uma música. 

Com o tempo, Frost estava escrevendo e gravando músicas que incorporaram elementos de R&B contemporâneo, soul clássico, funk e hip-hop com letras espirituosas e discretas. Em 2012, logo após iniciar seu segundo ano na Universidade do Texas, Frost tomou difícil decisão de abandonar a faculdade para focar sua vida na música, sua grande paixão. 

A difícil escolha no fim acabou valendo a pena, ele lançou seu primeiro single, uma música da alma chamada “White Lies“, rapidamente seu som se tornou favoritos de blogueiros de música e atraiu atenção das mais diversas gravadoras, que não perderam a oportunidade convidá-lo para gravar um disco.

Max Frost – White Lies

Em agosto de 2013,  Frost assinou um contrato com a Atlantic, que lançou Low High Low , um EP de cinco músicas que incluía seu hit “White Lies” que teve mais 3 milhões de views em seu canal do Youtube , apenas dois meses depois.

Em 2014, Frost mantinha compromissos de turnê enquanto trabalhava em seu próximo projeto, gravando em Los Angeles e no Loft, o estúdio pessoal da banda Wilco em Chicago, onde colaborou em uma música com o vocalista Jeff Tweedy . 

No segundo EP, Intoxication de 2015 , ele trabalhou com alguns produtores externos pela primeira vez, como  Benny Blanco e François Tétaz . Em 2016 e 2017, a Frost lançou várias músicas, como “Adderall“, “High All Day” e “President“, além de fazer parceria com outros músicos. 

Adderall

No início de 2018, Max Frost fez uma turnê com a banda  Grizfolk e lançou outro single, “Good Morning”, que estreou em seu álbum  de estreia, Gold Rush. Para promovê-lo, ele se juntou a turnê das  bandas Awolnation e Twenty One Pilots .

Com influências de Beatles, Frank Sinatra e ainda hip- hop, seu estilo musical combina vários gêneros com o vocal inspirado um pouco no blues clássico. Uma interessante mix de ritmos modernos com tons musicais vintage. Sem dúvidas, uma forma que ele encontrou de conectar a música para gerar tranquilidade com bons ritmos.