Home Música Rise Against – Ardente e filosófico

Rise Against – Ardente e filosófico

Quando pensamos em boas lembranças musicais certas bandas veêm em nossa mente, especialmente aquelas que temos um certo carinho, no meu caso é a estridente Rise Against, um punk ardente que se mistura ao hardcore melódico, apesar de mudar ao decorrer dos anos.

Rise Against

Rise Against

Formada em 1999 por Tim McIlrath, Zach Blair, Joe Principe e Brandon Barnes em Chicago,  Illinois.  A banda carrega consigo uma visão pesada política e social do mundo que vivemos, especialmente ligado a defesa e direitos dos animais.

Carreira

Rise Against emergiu no auge do cenário hardcore no início dos anos 2000 de Chicago, a banda trazia uma sintonia de vocais potentes com aquela cara de punk da velha guarda e pós grunge, uma mistureba que acaba funcionando, por incrível que pareça.

Como a visão da banda perdurava para o lado político e ideológico, suas letras faziam duras críticas o estilo de vida que levamos, ainda mais quando envolvia os animas.

Rise Against

Claro que com isso Rise Against cresceu no cenário underground e se tornou uma das bandas queridinhas pela galera, seus dois primeiros álbuns com gravadoras pequenas foram um sucesso.

Para quem desconhece, bandas harcore e punk sempre começaram suas carreiras pequenas, almejando apenas o controle, nada muito comercial ou padronizado. Afinal, sairia totalmente de seus costumes e visões do estilo.

Entretanto, em 2004, Rise Against fez sua estreia com uma grande gravadora, a Geffen Records com o álbum Siren Song of the Counter Culture. Para divulgá-lo fizeram turnês e receberam uma recepção calorosa, consequência de tudo foi estourar no Billboard daquele ano.

Com o grande reconhecimento, Rise Against chegou a marcar presença no filme Rei de Dogtown (2005), ainda mais por respirarem o universo do skate. Com o decorrer dos anos Rise Against não deixou de faltar com novas músicas ainda com um estilo que sofreria duras mudanças futuramente.

Em 2008, a banda trouxe uma mudança mais melódica, apesar de muitos fãs não gostarem tanto desta fase, vale reconhecer que o álbum Appeal to Reason é um dos maiores sucessos na carreira de Rise Against.

Esse novo e atual caminho perpetuaram também nas influencias do seu último álbum, Wolves (2017), o instigante e cheio de energia ficou de fora para dar lugar para um lado industrial, feita para rádio, mas que não deixava de ser envolvente e acessível.

Mais posts pra você

COMENTE JÁ