ROCK-DE-DOMINGO
Durante os anos de sua formação mais clássica a banda Misfits não saiu do underground de Nova York. Não venderam muitos discos, não lotaram arenas, não tiveram repercussão na grande imprensa musical e não impressionaram praticamente ninguém com seus músicos apenas medianos e letras baseadas em filmes de terror classe B (entre outras músicas gravaram “Night Of The Living Dead”, “Brain Eaters”, “Vampira”, “Mommy Can I Go Out and Kill Tonight”, “I Turned Into a Martian”, “Halloween”). Praticamente não chegaram a ser profissionais (todos possuiam empregos paralelos à banda). Por outro lado possuiam atitude de sobra, o que marcou a sua passagem pelo mundo do rock.

A formação principal da banda contava com o vocalista Glenn Danzig (que mais tarde fundaria uma banda com seu próprio nome), Jerry Only (baixista), Bobby Steele (guitarrista) e Mr Jim (baterista). Tocavam maquiados músicas simples e rápidas que logo fizeram com que o Misfits fosse classificado como uma das bandas precursoras do movimento punk e portanto uma grande influência de bandas que vieram a seguir.

O Misfits encerrou suas atividades em 1983 quando Glenn Danzig resolveu seguir carreira solo. Em 1995, em virtude da repercussão da carreira solo de Danzig e dos covers de suas músicas gravadas por Metallica e Guns N’Roses (“Last Caress” e “Attitude”) a banda Misfits voltou à ativa com o baixista Jerry Only e o guitarrista conhecido como Doyle. Elevada ao status de cult e vendendo mais discos do que nunca, apesar de manter o mesmo direcionamento musical, a banda, apesar de constantes mudanças de formação, continuou se apresentando e gravando nos anos seguintes.