the-baseballs
Lá pelos anos 2005, 2006, o pop alcançava um auge visto 10 anos antes com a explosão das boybands e cantoras como Britney Spears e Christina Aguilera, assim como foi nos anos 80 com Michael Jackson e Madonna.

O rock and roll não vivia seus melhores dias no que diz respeito à indústria fonográfica, apesar dos fãs fiéis de sempre. Obviamente que o cenário em Berlin, caracterizada por inúmeras bandas alternativas que não saem de lá, era a mesma.

Sam (Sven Budja), Digger (Rüdiger Brans) e Basti (Sebastian Raetzel), amigos que recebiam essa enxurrada pop resolveram mudar as coisas fazendo o que ninguém havia feito: formaram uma banda.

E? E que era uma banda que fazia apenas covers, e covers de todos os sucessos pop da época. E para melhorar ainda mais, no estilo rockabilly!

the-baseballs-2
A coisa deu tão certo que para vocês terem uma ideia, os discos “Strike” (2009) e “Strings n’ Stripes” (2011) do The Baseballs venderam um milhão de cópias na Europa e ficaram em primeiro lugar em países como Finlândia, Suécia e Suíça.

As versões de “Umbrella” (Rihanna) e “Hot n’ Cold” (Katy Perry) explodiram na Europa e levaram o trio alemão a excursionar por inúmeros países até a gravação do DVD “Strings’n’Stripes Live” em 2012.

O trio de vocalistas e sua banda de apoio continua na ativa e no ano passado lançaram “Game Day”, seu quinto disco de estúdio, e fazendo muitos shows. Valeria uma vinda ao Brasil, né?

O The Baseballs já veio com uma iniciativa superlegal, mas para quem pensa que eles ficam só nos covers, se engana. Nos shows eles tocam músicas próprias e vira e mexe soltam algumas na internet para a galera ouvir.

Claro que a graça ainda segue sendo as covers pop, e por isso aqui vai uma sequência das que eu acho melhores do The Baseballs, espero que curtam! O primeiro clipe, “Umbrella”, é sensacional, sério!