Home Música The Weeknd, o alternativo que virou pop

The Weeknd, o alternativo que virou pop

The Weeknd é o nome artístico de Abel Tesfaye, cantor de R&B que se tornou a figura pop carimbada dos últimos anos depois de singles que são implacáveis em nossa mente.

The Weeknd

Suas músicas ressaltam histórias sensuais, mas duramente dolorosas, motivo esse que trouxe seu reconhecimento no Grammy. Em cada álbum, o cantor deixa claro suas mudanças artísticas, mas sempre se aproximando de um novo lado pop.

História

Nascido em Toronto no Canadá e filho de dois imigrantes etíopes, The Weeknd cresceu ouvindo diferentes gêneros musicais, desde o soul, hip hop, funk, indie rock e o pós punk. Aos 17 anos, abandonou a escola e saiu de casa depois da conturbada separação de seus pais. Sua mãe o olhou como se ele fosse uma decepção.

O cantor não viveu as melhores fases após ir embora de casa, morava precariamente em um apartamento onde dividia um quarto com dois amigos.

The Weeknd – Can’t Feel My Face

Seu bairro ainda era barra pesada, sem muito dinheiro e para sobreviver, viu obrigado a roubar até encontrar um trabalho honesto como vendedor em uma loja de roupas.

A noites não eram as melhores também, para escapar de sua atual vida, Abel dormia com mulheres para passar a noite em outros lugares. Foi nessas aventuras que conheceu o produtor Jeremy Rose e sua vida mudaria.

Carreira

The Weeknd

O nome The Weeknd (traduzido literalmente de fim e semana) foi adotado por Abel depois de sair de casa em um fim de semana e não voltar mais. Claro que a grafia precisou ser alterada para devido aos direitos autorais, pois existia outra banda canadense com o nome Weekend.

The Weeknd começou sua carreira em 2010 com três músicas enviadas diretamente para o Youtube contado com a ajuda de Jeremy Rose. Elas serviram com um prelúdio para três mixtapes. Sendo a primeira foi House of Balloons, Thursday (segunda) e Echos of Silence (terceira).

The Weeknd – I Feel it Coming

Seu primeiro álbum Kiss Land lançado em 2013 teve boa repercussão, pois contava com participações especiais, como Drake. Entretanto, foi apenas em Beauty Behind the Madness (segundo álbum) que The Weekend estourou de vez, as músicas The Hills e Can’t Feel My Face caíram no gosto popular.

E você acha que ele parou por aí, em 2016 ainda lançou o álbum StarBoy, uma parceria com ninguém menos que The Daft Punk que trazia a vibe eletrônica sustentada pelo single I Feel it Coming.

Seu último álbum After Hours (2020) é recheado de letras melodramáticas e sensitivas, The Weeknd aposta bons hits, como Blinding Lights , mesmo com referências gritantes dos anos 80, o cantor ainda consegue de maneira nada peculiar transparecer sua originalidade.  

Mais posts pra você

COMENTE JÁ