Home Notícias Pornô Larry Flynt – Morre o rei da pornografia dos EUA

Larry Flynt – Morre o rei da pornografia dos EUA

Inegavelmente o mundo se torna um pouco mais puritano, na última quarta-feira 10/02/2021 faleceu Larry Flynt. Se hoje esse distinto blog e esse ser jurássico que vos escreve, pode trazer o melhor da pornografia no Brasil e no Mundo, em muito se deve por seu legado e da revista Hustler.

Larry Flynt

Larry Flynt

“Morre o pornógrafo e campeão à sua maneira da Primeira Emenda”, manchetou nesta quarta-feira o The Washington Post a notícia da morte de Larry Flynt, o último rei da velha guarda do pornô dos EUA e paladino da liberdade de expressão quase até o ponto de tentar desmascarar políticos hipócritas. O criador da revista adulta mais hardcore do planeta, que chegou a vender 3 milhões de exemplares por mês em seu auge, já estava acostumado com seu status de celebridade.

Mas diferente de sua contrapartida “Nutella”, o não menos lendário criador da revista playboy, Hugh Hefner, que gostava de ostentar um estilo mais sofisticado e elegante, Larry Flynt era um pornógrafo raiz. Embora ambos sempre tenham compartilhado a defesa da revolução sexual e das liberdades pessoais, foi Larry quem pagou o preço mais alto por sua luta. Lhe custou o uso das pernas quando um supremacista branco lhe alvejou as costas, danificando permanentemente sua coluna cervical.

O Povo Contra Larry Flynt

Título com a qual sua vida foi retratada nos cinemas em 1996, Larry Flynt foi interpretado por Woody Harrelson. O filme foi indicado a dois Oscar na cerimônia da Academia em 1997. Melhor ator (Woody Harrelson que perdeu para Geoffrey Rush por “Shine”) e melhor diretor (Milos Forman viu a estatueta ir para as mãos de Anthony Minghella, por “O Paciente Inglês”). Os anos não só fizeram bem ao filme, mas também o tornaram essencial neste novo século. Principalmente agora quando vozes conservadoras tentam impor seus dogmas ultrapassados e atentam contra a liberdade de expressão!

Sua atividade como editor lhe rendeu sobretudo ações judiciais, acusações, prisões por desacato e até mesmo ser amordaçado por um ou outro excesso em um tribunal. Desde 1978, Larry Flynt estava em uma cadeira de rodas customizada, banhada a ouro e revestida de veludo. Depois que Joseph Paul Franklin, um serial killer e um defensor da supremacia branca, o baleou. Dando como motivo uma sessão fotográfica da Hustler onde surgiam nus um homem negro e uma mulher branca. Atirou nele à queima-roupa, mas sem chegar realmente a liquidá-lo.

O carrasco morreu antes de sua vítima.

Joseph Paul Franklin foi executado por seus inúmeros crimes além do atentado a Larry Flynt, em 20 de novembro de 2013. No “Eastern Reception, Diagnostic and Correctional Center” em Bonne Terre, Missouri. A execução começou às 6h07 CST e ele foi declarado morto às 6h17, sua execução foi a primeira injeção letal no Missouri.

Larry Flynt

Já Flynt, morreu de causas não divulgadas aos 78 anos em sua casa em Los Angeles. Contudo, ele que construiu um conjunto de empresas em torno da revista Hustler, com a certeza de que, não importasse o teor de seus negócios – e o gosto duvidoso de suas publicações -, a defesa da liberdade de expressão valia qualquer causa. Sua a causa lhe custou caro. E como resultado dessa luta, esse que vos escreve lhe rende essa última homenagem: Descanse em paz Larry Flynt, nós continuamos sua luta daqui!😭💔

COMENTE JÁ

Mais posts pra você