Home Notícias Aline Rios – Atriz porno vítima de violência doméstica.

Aline Rios – Atriz porno vítima de violência doméstica.

Primeiramente, hoje o assunto é sério: faleceu nesta terça-feira, 01/09/2020 a atriz porno Aline Rios, ela que gravou para muitas produtoras de filmes adultos. Como todos sabem, nós aqui do Testosterona procuramos dar sempre voz e espaço para todas as sex workers, muitas vezes procuramos exaltar o trabalho e usar uma linguagem divertida, contudo, infelizmente, hoje a notícia é triste. 😓

Aline Rios

Uma morena perfeita, Aline Rios era natural de Campo Grande, Rio de Janeiro e tinha uma bunda impossível de passar despercebida. Ela resolveu experimentar o mundo da putaria através do reality show “A Casa Das Brasileirinhas”, durante sua semana de participação, Aline deu um show de sensualidade em frente às câmeras, cumpriu todas as atividades cheia de tesão e logo havia hipnotizado todos os assinantes!

Já em cena, Aline Rios mostrou que tinha vocação para atriz porno. Afinal apesar de todo o nervosismo por conta de sua primeira vez, ela deu um show e deixou um legado inegável. Além disso também foi eleita em 2016 Atriz Revelação do porno brasileiro. Inegavelmente gata e gostosa, essa morena protagonizava cenas deliciosas, sempre com desempenho espetacular. Atributos que fizeram dela uma das TOP’s atrizes do pornô brasileiro na atualidade, além de queridinha do público.

Violência doméstica

Segundo informações, confirmadas no perfil do twitter da também atriz pornô Soraya Carioca e do Diretor Brad Montana, Luane, nome verdadeiro de Aline Rios, se encontrava em coma desde o mês de Maio, como resultado da violência domestica sofrida. Sobreviveu por 7 dias logo após desligarem os aparelhos e veio a falecer nessa terça-feira, dia primeiro de setembro de 2020.

Para nós da equipe do Testosterona, expor as dificuldades em usar as redes sociais para falar abertamente e de forma digna sobre sexo, pornografia e até mesmo erotismo é algo simples. Afinal esta é a nossa realidade. Temos na equipe colunistas como a Aurora (Suicide Girl e Camgirl). Fotógrafas como a Doce Suicide, a Hilo e a Kasha Suicide, e diversas modelos que já participaram do projeto Testosterona Girls, e que nos contam todos os dias como é difícil pra conseguir divulgação.

Mas além disso não podemos deixar de falar desse problema assola o trabalho das sex workers, a violência. Este ser jurássico que vos escreve já fez um post sobre sobre o fim trágico da carreira de August Ames e deixamos aqui nossa homenagem e voz sobre esse tragédia que aconteceu com a Aline Rios.

Denuncie!

De acordo com a Lei Maria da Penha, violência contra mulher é qualquer ação ou omissão baseada no gênero [mulher] que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial. E denunciar é fundamental!

Quem sofre violência doméstica, primordialmente pode e deve procurar ajuda ligando 180. O serviço de informações e denúncia da Central de Atendimento à Mulher funciona 24h por dia e garante o anonimato da vítima. Em casos de emergência, é necessário ligar para a polícia no número 190. Ou procurar uma das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs), que têm caráter preventivo e repressivo. Devendo realizar ações de prevenção, apuração, investigação e enquadramento legal dos casos de violência contra a mulher, respeitando os direitos humanos e os princípios do Estado Democrático de Direito. Vizinhos, conhecidos ou familiares também podem fazer a denúncia.

Conversar com amigos e familiares confiáveis também são outras vias de auxílio, assim como procurar órgãos públicos. Também vale ressaltar que a pandemia não afetou as medidas protetivas de urgência. As quais podem ser solicitadas pela vítima à delegacia de polícia ou por meio do Ministério Público. Pois segundo a lei, um juiz deve analisar o pedido até 48h.

COMENTE JÁ

Mais posts pra você