Não consigo entender a grande questão em torno do uso de calcinha bege pelas mulheres. Essa discussão já vem de muito tempo, antes mesmo de percebermos que, além da cor das peças íntimas, nós não temos direito de julgar, ou opinar de forma incisiva, em qualquer vestimenta que elas queiram usar. Ou, sequer se elas querem vestir alguma coisa. O que, convenhamos, é bem melhor.

Mas, mesmo com o avançar dos tempos, algumas mentes continuam empacadas em tempos remotos e, além disso, alegam não gostar de calcinha bege por sua falta de atratividade, ou por não ser sexy. Primeiro, nunca vi ninguém transar vestido. Se o fez, sugiro que reveja suas anotações sobre educação sexual, para entender que, além de ser mais indicado estar despido, vale ressaltar que você consumará os desejos seus e os dela, com ela, não com suas roupas ou acessórios. No português claro: quem fode roupa é mancha.

Então, meu amigo, se você está tendo problemas com a cor da calcinha da mulher que está com você, e não consegue chegar aos finalmentes, ou seja, tirá-la para que vocês possam consumar seus anseios. Se a cor lhe é tão importante que consiga travar-lhe a ponto de você não pensar mais no que encontrará ao final da cor bege que, convenhamos, é bem melhor do que se encontra no final do arco-íris, proponho que você feche os olhos. Se, mesmo assim, a ideia do bege está tão latente em sua cabeça que você consegue se esquecer da pessoa que está na sua frente e que, muitas vezes, já pode estar “subindo pelas paredes”, sugiro que você peça ajuda. Uma para você e outra para ela, pois ela não merece passar por isso.

Para ela, você pode chamar o vizinho, ou qualquer outra pessoa da escolha dela que possa satisfazê-la sem essa frescurada toda que é ficar pensando em cor de calcinha. Pra você, sugiro que desista, que vá pensar em outras coisas para fazer, busque novos ares, aprenda outras atividades e, claro, evite qualquer coisa bege, nós sabemos o transtorno que isso pode lhe causar.