money-pokerUma questão fundamental no poker é o dinheiro. Na TV, vemos os maiores torneios do mundo sendo disputados de forma competitiva e estamos sempre sendo impactados por altas cifras, que nos trazem a impressão de que o poker é um esporte para quem tem muito dinheiro, igual a sensação que temos sobre o golfe ou o tênis. Quem se deixa levar por essa imagem acaba se distanciando um pouco do mundo do poker quando na verdade as coisas não são exatamente dessa forma. E hoje vamos falar um pouco disso por aqui.

Se você pensa em viajar o mundo jogando poker, quer disputar os maiores torneios e sonha com aquela premiação que pode e provavelmente vai mudar a sua vida para melhor talvez você precise antes saber de algo importante: todo esportista começa nas categorias de base. É assim no futebol, é assim no poker. Você não precisa ter 10 mil Euros para disputar uma etapa do EPT ou 1 milhão de Dólares para jogar o Big 1 for 1 Drop, dentro da WSOP. Pode muito bem começar jogando torneios com entradas bem mais em conta. E esse tipo de torneio existe, está bem mais perto de nós do que nós imaginamos e além de acessível pode trazer o tipo de diversão que você procura.

No poker, um dos fundamentos mais importantes para os profissionais é o gerenciamento de bank roll, que é aquele dinheiro separado especificamente para o poker. Não pense você que é certo pegar o dinheiro da conta de luz e ir jogar, isso não existe e está errado em qualquer nível. Se você quer jogar poker a primeira coisa a se fazer é pensar no tamanho da banca que você pode montar. Seja 1 dólar, 10 dólares ou 20 mil dólares, você deve fazer um gerenciamento correto dessa ferramenta – sim, o dinheiro é uma das ferramentas que o jogador de poker tem – para não quebrar, passar por apuros ou simplesmente poder dar continuidade a sua série de jogos. Claro que isso vale apenas para aqueles que querem se dedicar de forma um pouco mais profissional no poker, nós que somos amadores podemos separar o dinheiro que ia para uma balada ou um final de semana e investir num torneio.

Regras conservadoras de gerenciamento de bank roll dizem que você não deve investir mais do que 10% do seu banco em uma única sessão. Se você pretende se profissionalizar ou levar um pouco mais a sério talvez seria adequado pensar em 1% apenas, como forma segura e garantida de não “quebrar” caso as coisas não saiam como previsto. Jogar um torneio de 10 dólares quando você tem 1000 na conta não te faz pensar no dinheiro que você poderá perder. Mas jogar um de 800 quando você tem o mesmo valor é algo muito mais complexo. Se o dinheiro não faz pressão na sua carteira, você pode se preocupar apenas com o jogo, que é o que importa de verdade.

O lifestyle glamouroso de grandes jogadores de poker existe, de fato. Mas hey, eles são profissionais nisso. É como achar que, por jogar um futebol aos finais de semana com os amigos, você também pode ser um Adriano da vida e cair no samba no morro ou um Ronaldinho Gaúcho e fazer festas que fazem os seus vizinhos do condomínio chamarem a polícia. Cada um vivendo a vida que cabe dentro de sua realidade, antes de tudo.

E, por último, lembre-se sempre: Existem torneios de poker para todos os bolsos. Se você tem 50 reais sobrando e quer jogar, é possível que encontre um clube de poker perto da sua casa que tenha algo nesse valor. Em Curitiba tem, em São Paulo tem alguns e na sua cidade também deve ter. Informe-se sobre a existência deles e vá testar sua habilidade. Isso sem falar nos torneios online, que acontecem a cada minuto e tem opções para todos os gostos e sonhos. Um passo de cada vez e você pode ser amanhã o Dan Bilzerian tupiniquim. Ou quem sabe o Andre Akkari, que tem uma vida de ostentar menos e viver melhor. Tudo depende de você!

LEIA TAMBÉM: Os 10 jogadores que mais ganharam dinheiro na história do poker