Nos últimos 3 dias todos que eu conheço estão falando sobre o vídeo da mesa final do Irish Open, onde um jogador que tinha a melhor mão demorou algum tempo para tomar uma decisão e no final acabou se dando mal. Caso você esteja no lado de fora da bolha do poker, segue abaixo o vídeo. Assista com calma.

Andreas Gann é um jogador amador. Está com poucas fichas e acaba jogando seu KQd para acertar o melhor flush logo no flop. Seu adversário lidera a aposta e o coloca em all in e aí começa o drama. Paremos aqui.

Muitos estão dizendo que o jogador, ao tirar um tempo extra para fingir que está pensando, está sendo desrespeitoso. E com certeza seria o caso, pois o poker é um jogo de cavalheiros e não é necessário pensar muito quando se tem a melhor mão possível. O ponto principal é que Andreas é um jogador amador, sem muita experiência. Ele está na mesa final de um grande torneio e, querendo ou não, o fator “prêmio” faz muito peso em momentos como esse.

Para um amador, um erro pode custar caro. Ele fez o mais difícil em um torneio de poker, que é chegar a mesa final. Enquanto para jogadores profissionais essa é a rotina, parece que para o Andreas é algo muito mais difícil. Ele pode ser aquele jogador que não tem certeza que está portando a melhor mão no momento, ele pode ter dificuldades em se concentrar devido ao seu próprio nervosismo e poder ter outros N fatores que fizeram com que ele demorasse tanto tempo para pensar.

Seu adversário está sereno e tranquilo. Andreas se mexe, se revira, tenta pensar no que está acontecendo. Seu adversário tem, nesse ponto, aproximadamente 5 vezes mais fichas do que ele. Os outros jogadores tomam atitudes extremas quando surgem as cartas na mesa, após o all in ser pago. E o final é dramático, embora alguns achem justo, após um 90/10 virar 100 contra. E todo aquele nervosismo parece virar frustração.

Eu pessoalmente acho desnecessário julgar uma mão apenas e definir que o Andreas seja desleal. Se você tem a melhor mão você não precisa levar mais do que 2 segundos para pagar um all in, claro. Mas o nervosismo dele pareceu legítimo, ao menos pra mim. Talvez o combo que o levou para a mesa final foi o máximo que ele tinha e faltou calma e experiência para não tomar decisões equivocadas. Nunca saberemos, provavelmente.

Em todo caso, é importante deixar claro, mais uma vez: slowroll, que nada mais é do que levar um tempo desnecessário enquanto finge que toma uma decisão complicada, é ruim. É mal visto. E os outros jogadores provavelmente vão ser rudes com você, em um grande torneio. Como disse, não existe motivo nenhum para não pagar um all in ao portar a melhor mão possível. Não precisa levar tempo algum para decidir por isso. Se você resolver agir assim, você terá o desprezo de seus adversários em um esporte da mente que é cordial e está envolvido em gentilezas, no geral. E se tiver dúvidas quanto a isso, eu te convido pessoalmente para visitar uma etapa do BSOP comigo e perguntar a alguns jogadores o que eles acham disso. Sério, acredite em mim! ;-)

Nos vemos semana que vem!