Home Porno Vintage Atrás da Porta Verde: Pornô old-school

Atrás da Porta Verde: Pornô old-school

Quando falamos do mundo da pornografia dos anos 1970, decerto pensamos logo em alguns filmes, que são muito conhecidos da era do “porn-chic”. Um desses filmes seria o “Atrás da Porta Verde” em 1972. A princípio, foi lançado antes do famoso “Garganta Profunda”, do qual já escrevi aqui para o Blog e na época, a pornografia era um grande negócio no teatro e este filme junto com “Garganta Profunda” é uma prova viva disso, o filme foi feito com um orçamento de US$ 60.000 e viria a render mais de US$25 milhões de dólares, incluindo o lançamento em vídeo.

A História

Atrás da Porta Verde” (Behind the Green Door 1972), em resumo, foi o primeiro filme pornográfico hardcore, considerado um dos maiores sucessos no gênero, ao lado de Deep Throat e The Devil in Miss Jones, amplamente distribuído nos Estados Unidos. Criado pelos irmãos Artie e Jim Mitchell em San Francisco, ele arrecadou mais de US$ 25 milhões e levou a vários processos por obscenidade, especialmente no sul dos EUA.

O filme estrelado pela atriz e modelo Marilyn Briggs (Marilyn Chambers), que já era conhecida por seu trabalho como modelo. No filme, uma jovem, interpretada por Chambers, é sequestrada e levada a um clube de sexo underground, e como resultado é forçada a realizar vários atos sexuais com múltiplos parceiros. Da mesma forma, o filme gerou muita polêmica, em grande parte, por causa da cena de sexo inter-racial entre Chambers, que era branca, e o ator afro-americano Johnny Keyes.

Porta Verde

O filme

Trailer:

O filme “Atrás da Porta Verde” é muito simples, pois é basicamente a história de Gloria que é sequestrada e levada a um teatro onde há uma orgia massiva acontecendo. A partir daí, ela é forçada a participar das atividades que acontecem na frente de um público que assiste. Isso pode parecer extremamente estranho hoje em dia. Mas na verdade havia cinemas como este em toda a cidade de Nova York nos anos 70, no Brasil veio bem depois, onde as pessoas iam assistir e participar de coisas exatamente como no filme.

Vídeo filme

Alguns críticos dizem que, de fato o verdadeiro argumento de venda deste filme, quando comparado a outros filmes pornôs, é o mérito de ser muito bem-feito. Em contrapartida de algo como “Garganta Profunda”, este na verdade tem um trabalho de câmera e uma apresentação muito elegantes. Entretanto, considerando que este não tem a história (que Garganta Profunda orgulhosamente exibe) que a maioria dos filmes pornôs da “era de ouro” tem. Penso que o filme, “Atrás da Porta Verde” é uma exibição essencial para fãs de pornografia old-school, ou mesmo aficionados de grindhouse*, como eu. E muito disso tem a ver com sua relevância para os dias de hoje.

*Só para esclarecer, grindhouse: Eram as casas de cinema mais impopulares, onde o foco não era passar o novo filme do ator tal que está em moda em Hollywood, e sim exibir coisas que normalmente estavam no gosto do dono da sala, geralmente filmes “exploitation”. Tarantino que o diga... 🤣

Aliás, os filmes exibidos normalmente continham temas como sexo explícito, violência, bizarrices, perversões, lutas extraordinárias, carros, negros poderosos, mulheres malvadas, etc. Algumas vezes se fechava exibição de filmes pornôs apenas, por exemplo. Clássicos do gênero como “Garganta Profunda” e “Atrás da Porta Verde” tiveram seu culto nestes estabelecimentos.

O tribunal de apelações estadual determinou que “Atrás da Porta Verde”, era degradante para o sexo.

Em Atlanta, os promotores acusaram o proprietário do Paris Adult Theatre, Claude Davis Ballew, de uma contravenção por exibir um filme obsceno. Além disso, no Tribunal Criminal do Condado de Fulton, o júri de cinco pessoas selecionadas para ouvir o caso considerou Ballew culpado. O Tribunal de Apelações da Geórgia confirmou sua condenação, descobrindo que o filme violava os padrões de obscenidade de Miller vs. Califórnia (1973).

Imagens do KRON-TV News de 6 de junho de 1973 com breves cenas de uma coletiva de imprensa da atriz Marilyn Chambers (1952-2009), que está respondendo às críticas locais em Hayward sobre seu filme “Atrás da Porta Verde”, produzido em San Francisco por Artie e Jim Mitchell. Contudo, ela afirma: “Tenho a 1ª Emenda do direito à minha liberdade de expressão, minha atuação é muito importante para mim. Meu filme nunca foi considerado obsceno por nenhum tribunal dos Estados Unidos ou de qualquer outro lugar do mundo. Recentemente, mostrei em Cannes. “

Espero que gostem do mundo old-school!

Veja mais posts da categoria video porno

COMENTE JÁ

Mais posts pra você