Home Porno Vintage Márcia Ferro – A estrela do cinema da boca do lixo

Márcia Ferro – A estrela do cinema da boca do lixo

Salve legionários, hoje quero resgatar uma das estrelas nacionais da época do cinema da Boca do Lixo (anos 70 e 80), a maravilhosa atriz pornô Márcia Ferro, ícone do porno brasileiro.

História

Márcia Ferro

Márcia Ferro é paulistana do bairro de Santana, Zona Norte da capital, é a filha caçula de três irmãos. Disse que sua família não passava dificuldades financeiras, mas para ela era “desestruturada”.

Márcia não gosta muito de entrar em detalhes sobre sua vida familiar. Comenta apenas que a mãe era carinhosa com os filhos, ao contrário do pai. “Era um homem violento, que dominava a casa com mão ferro, pois era do regime militar (hoje é tenente reformado). Do jeito que tratava os outros na rua, tratava a gente dentro de casa”, recorda.

Estudante de colégio de freiras, sempre escutou que sexo só vinha depois do casamento, acabou perdendo a virgindade quatro meses antes de completar seus 19 anos, fato que deixou o seu pai indignado, gerando diversas discussões na família.

Carreira

Com a perda da sua mãe em 1981, não havia mais ambiente para continuar morando com o seu pai, decidindo sair de casa em busca de liberdade. Dois anos depois vinha a ser abordada na rua por um produtor cinematográfico, enquanto caminhava na Av. Cásper Líbero, no centro da cidade.

Ele perguntou se ela não queria participar de um filme pornô. Marcia Ferro titubeou, mas decidiu deixar seu telefone com o produtor. Acabou vindo a participar do filme “Gemidos e Sussurros”, dirigido pelo italiano Rafaelle Rossi em 1983 (é dele o primeiro filme pornô brasileiro, chamado “Coisas Eróticas”, de 1981).

Márcia Ferro

Sua primeira vez frente às câmeras não foi uma experiência maravilhosa. “Tive que fazer uma cena de lesbianismo, e pra minha, cabeça isso foi um choque”, conta.

Sem nenhum trauma, a atriz continuou filmando, dessa vez atuando com homens, decidindo que realmente queria seguir  carreira no cinema pornô. “Fiz por dinheiro, mas fiz com muito amor e gostando como profissão”, afirma.

Marcia Ferro

Com o fim do cinema da Boca do Lixo, graças à concorrência desleal dos filmes estrangeiros feitos para o videocassete, Márcia decidiu voltar-se ao teatro de sexo explícito nos anos 90. Ela e o ator pornô Osvaldo Cirilo compraram em sociedade o teatro Terra Nova, na Bela Vista, no Centro de São Paulo.

O nome do local passou a ser Teatro Márcia Ferro, provavelmente por causa da força do nome da atriz, o que ajudou a atrair público para o local. O teatro fechou em 1992, com a morte de Cirilo por Aids, Márcia Ferro decidiu largar tudo.

Marcia Ferro

Ela nega que o ator tenha sido seu marido, ao contrário do que afirmam até hoje imprensa e fãs, sempre disse que ele era seu amigo e foi quem a ajudou a se erguer na vida.

Marcia Ferro se casou e foi morar num sítio em Caucaia do Alto, na região de Cotia, na Grande São Paulo. Teve uma filha no final de 1998 (a atriz já tinha um filho de 24 anos de um outro relacionamento, mas ela se limita a dizer apenas que o rapaz é advogado), na época trabalhava como monitora em uma creche na região.

Anos depois Marcia Ferro separou-se do marido, vendeu a chácara e veio tentar novamente a vida na capital, onde comprou um apartamento. Com curso de governança em hotelaria, tentou buscar emprego como recepcionista de hotel e monitora de creche, porém nunca foi chamada para uma entrevista sequer.

Algum tempo depois, a história se repete numa bela tarde, caminhando nas imediações da Rua Sete de Abril. Encontrou um amigo, que perguntou se ela estaria interessada em voltar a trabalhar no ramo de filmes pornô. Na época, com seus 44 anos de idade, tornou-se atriz pela segunda vez, assinando o contrato para filmar o DVD “A Idade da Loba (2006)”.

Márcia Ferro

Ela confessa que ficou na dúvida em aceitar o convite, porém o que pesou foi pensar na filha que tinha pra sustentar. Logo após Márcia Ferro fez mais dois filmes pelo selo Brasileirinhas, Funk 2 (2009) e Coroa Nota Mil (2011). A atriz sumiu do mapa depois, até mesmo sua página no Facebook não possui mais nenhum conteúdo relevante.

O centro da capital de São Paulo era considerado a Hollywood Brasileira, localizada na Rua do Triunfo, entre os bairros Santa Ifigênia e Luz, na região central. O cinema da Boca do Lixo é um patrimônio do nosso cinema nacional, não viveu apenas de filmes pornográficos e das populares pornochanchadas (comédias maliciosas).

Do final dos anos 50 até o início dos 80, a região produziu trabalhos de todos os gêneros cinematográficos: policial, faroeste, drama e horror, entre outros.

Chegou a responder por mais de 50% dos filmes lançados no Brasil, nos anos 80, os cineastas da Boca tiveram de começar a rodar filmes pornôs, em concorrência desleal com os filmes pornô estrangeiros. Foi nessa década que surgiram estrelas como Márcia Ferro.

Deixo aqui o nosso mais sincero agradecimento, respeito e reconhecimento a todos os profissionais da época, principalmente as maravilhosas atrizes e atores, alguns hoje esquecidos, outros nem tanto, mas que marcaram uma geração e deixaram o seu legado no nosso cinema “Brazuca”.

Filmes famosos de Márcia Ferro:

  • Karma – Enigma do medo (1984)
  • Sexo doido (1986)
  • Férias de Laura (1986)
  • Um pistoleiro chamado Papaco (1986)
  • Turbilhão dos prazeres (1987)
  • Gemidos e sussurros (1987)
  • A vida íntima de uma atriz pornô (1989)
  • Eu, Márcia Ferro, 23 anos, louca e desvairada (1989)
  • A idade da loba (2006)
  • Funk 2 (2009)
  • Coroa nota 1000 (2011)

Um pouco mais de Márcia Ferro

COMENTE JÁ

Mais posts pra você