Nome: Rafaela Berger
Idade: 25
Cidade: Sapucaia do Sul (RS)

Essa não é a primeira vez da Rafaela Berger aqui no Testosterona, a ruiva maravilhosa já participou do projeto Testosterona Girls, e fez um ensaio mais do que especial pra nós, e que você confere no final do post.

Dessa vez conversamos com ela sobre erotismo, criação de conteúdo adulto, séries e muito mais. Confira a seguir

Rafaela Berger

Rafaela Berger

Pra começar, eu quero te perguntar como você define erotismo e pornografia, e quais as diferenças entre eles no seu ponto de vista?

Rafaela Berger: Pra mim pornografia é tudo referente a sexo explícito, seja solo ou com mais pessoas, já o erotismo que é a linha que eu sigo é mais inspirado no amor, no sensual, na arte… nada tem a ver com atos sexuais.

Rafaela Berger, você se considera uma pessoa exibicionista?

Rafaela Berger: Não me considero exibicionista, até porque fora do meu meio de trabalho não é algo que eu faça, eu apenas instigo as pessoas e as convido para comprar meu conteúdo, acho que tem mais a ver com marketing do que com exibicionismo em si.

Você acredita que existe muito preconceito dos homens com relação às mulheres que trabalham com erotismo e temas relacionados a sexo?

Rafaela Berger: Existe demais!!! Principalmente aqui no Rio Grande do Sul, o pessoal é muito machista e conservador, espero que um dia nós que trabalhamos como sex works recebamos mais respeito, desde que eu comecei não vejo melhora nenhuma nisso, pelo contrário.

Rafaela Berger

O que você diria pra essas pessoas que continuam com essa visão machista?

Rafaela Berger: A mulher não é um objeto, não somos feitas pra suprir desejos sexuais, (apesar de mutas vezes terem nos ensinado isso) nós somos livres, podemos mostrar nosso corpo e sermos uma boa mãe, uma boa esposa, não é porque tem meu corpo na internet que isso me torna menos, que influencie no meu profissional ou que me faça ser uma pessoa de caráter duvidoso… UM CORPO É SÓ UM CORPO PORRA.

Eu concordo com você, inclusive, nós somos 100% a favor das mulheres serem independentes pra se expressar, produzir seu próprio conteúdo erótico ou pornô, e vendê-lo ou publicá-lo sem medo nas redes sociais. Conta pra gente como você resolveu entrar neste universo?

Rafaela Berger: Desde novinha meu sonho era ser modelo da Victoria Secret’s pra desfilar de lingerie, risos! Em 2016 que fiz meu primeiro ensaio sensual (na época foi horrível pois sofri muito preconceito de pessoas da minha cidade).

Já em 2018 depois de ter passado por crises de ansiedade e um período de depressão eu resolvi voltar a fotografar pra ver se me sentia melhor, foi aí que tudo começou a se encaminhar, conheci o Suicide Girls e me apaixonei pelo nu artístico, a venda de conteúdo foi consequência de muitos pedidos, hoje eu amo o que eu faço e não pretendo fazer outra coisa pelos próximos anos.

Rafaela Berger

Você já sofreu algum tipo de preconceito de pessoas próximas a você por trabalhar com conteúdo erótico?

Rafaela Berger: Diretamente não, tirando meu pai que não considera isso um trabalho, nunca me falaram nada diretamente, mas várias pessoas se afastaram de mim por causa do meu trabalho.

E hoje em dia você tem outro trabalho que não tenha relação com erotismo?

Rafaela Berger: Sim, eu trabalho para um app chamado liveme, fazendo transmissões ao vivo.

E você tem alguma agenda, planejamento pra criação do conteúdo? Como funciona esse processo?

Rafaela Berger: Tenho sim, como eu preciso criar conteúdo pra diversas plataformas, eu tenho que me organizar, tiro um dia só pra fazer fotos e vídeos, nesse dia não faço live, dai programo os posts pra 15 dias no onlyfans e deixo umas fotos pro feed do instagram e pra divulgação, nesse meio tempo tenho os posts dos meus parceiros pra fazer também, é bastante coisa eu quase nunca paro.

Como é a relação dos seus fãs/seguidores com você?

Rafaela Berger: É ótima! Eu tento responder a todos que mandam mensagem, sou super acessível pra trocar ideia, claro que as vezes rola umas mensagens escrotas mas dai eu só ignoro ou bloqueio a pessoa.

O que você gosta de fazer nas horas vagas pra relaxar?

Rafaela Berger: Eu gosto muito de sair, preciso sempre ver gente e estar no meio da muvuca. Risos!! Como agora não tem sido possível por causa da quarentena, eu aproveito para por as séries em dia.

Falando em séries, quais as suas favoritas?

Rafaela Berger: A minha série favorita da vida é Gossip Girl, hahaha, sigo sendo uma adolescente romântica. Mas atualmente estou vendo Brooklyn 99 e esperando sair a nova temporada de Dark pra queimar os últimos neurônios que me restaram. Risos!

Rafaela Berger

Que músicas não podem faltar numa playlist pra transar?

Rafaela Berger: The Weekend com certeza! Pra mim todas as músicas dele foram feitas pra fazer sexo!

Onde as pessoas podem encontrar seu conteúdo?

Rafaela Berger: É fácil me encontrar no Instagram, Twitter e no OnlyFans

Muito obrigado pela entrevista, abrimos o espaço pra você deixar o seu recado pro nossos leitores

Rafaela Berger: Quero agradecer a todos pelo carinho de sempre, e convidar a todos a conhecer melhor a mim e ao meu trabalho. Peço também que todos se mantenham seguros em suas casas e logo logo estaremos juntos novamente.

Rafaela Berger no Testosterona

A Rafaela passou pelas páginas do Testosterona em outubro de 2019.



Share this...
Tweet about this on Twitter
Twitter