Não é segredo para ninguém que quem está à procura de um relacionamento, logo depois do primeiro encontro, já ficam na expectativa para rolar o segundo. Pensando nisso, o aplicativo The Inner Circle realizou uma pesquisa que mostra os fatores que levam as pessoas a ter interesse em um segundo encontro.

Segundo encontro

Pesquisa sobre o que leva a um segundo encontro:

O estudo foi realizado por meio de entrevista com 1.006 usuários ativos do TIC em todo o Reino Unido. Durante o primeiro encontro pessoalmente, em 42 minutos e 29 segundos de conversa os entrevistados já definiram se teriam ou não um segundo encontro. Isso indica que a primeira impressão realmente é a que fica. Dos entrevistados, 19% disseram que poderiam dizer que queriam ver alguém novamente em menos de dez minutos.

O TIC descobriu que daters falam por uma média de cinco dias antes de se encontrar na vida real e 12% vão conversar por mais de duas semanas antes do encontro. Mas, segundo o que o CEO e fundador do Inner Circle, David Vermeulen, sugere, esperar por todo esse período não é a melhor ideia.

Veja também:
Como conquistar uma mulher sendo feio?
As diferenças entre brasileiros e americanos nos relacionamentos amorosos
Coisas para levar em conta antes de irem morar juntos

Ele acredita que “não há sentido em conversar online por dias e semanas a fio. Você pode se encontrar pessoalmente e perceber que perdeu o tempo todo porque a química simplesmente não existe. Chegar lá e ter experiências da vida real é a melhor maneira de descobrir o seu parceiro em potencial e se divertir ao mesmo tempo”, afirma o empresário.

O estudo constatou que muitas pessoas (39%) deram o salto para organizar um primeiro encontro porque eram atraídas pela personalidade de alguém, não apenas pelo perfil online. Além disso, 39% também disseram que queriam ver se a química existia ao ver pessoalmente a pessoa.

Já 35% disseram que prefeririam viver as emoções genuínas do parceiro, em vez de ler os emoticons, e 26% disseram que desejavam esse contato visual inicial. Ouvir a voz do pretendente também foi bem importante para 23 % dos participantes.



Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter