Segundo em incidência no público masculino, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma, o câncer de próstata tem 90% de chances de ser curado, desde que tenha sido diagnosticado precocemente – por isso a importância dos exames regulares e consultas ao urologista.

câncer de próstata

 

Mas e depois do tratamento? É possível voltar a ter uma vida sexual normal após a cura? O Dr. Paulo Egydio, médico PhD em Urologia, especialista e pioneiro na cirurgia de Reconstrução do Pênis, conta todos os detalhes sobre isso.

O tumor da próstata pode ser tratado com cirurgia, radioterapia, terapia hormonal, quimioterapia, proteinoterapia ou até uma combinação destes métodos. Além disso, existe um procedimento chamado prostatectomia, que é o mais indicado em casos de câncer localizado e consiste na retirada da próstata. Pacientes que passam pela cirurgia estão predispostos a desenvolver problemas de ereção.

Ainda é possível que o homem observe uma redução no número de ereções, principalmente involuntárias e as noturnas. O pênis pode apresentar fibroses, que são as responsáveis por redução e afinamento do mesmo, além da possível incontinência urinária que pode ser causada pelos procedimentos na próstata (que está logo abaixo da bexiga).

Mas, doutor, então eu não terei mais qualidade de vida após me curar do câncer de próstata?

Muito pelo contrário. Apesar de alguns possíveis ‘contratempos’ no período posterior ao tratamento, é possível que o paciente volte a ter qualidade de vida, sim. Problemas de incontinência urinária podem ser resolvidos de maneira simplificada e a ereção não voltará a ser problema com indicação clínica correta, seja com uso de medicamentos ou com próteses penianas.

A impotência sexual é um dos grandes medos dos homens e pode atingir entre 60% e 70% dos pacientes que enfrentam o câncer de próstata. Mas trata-se de um receio injustificado, já que o melhor da medicina está disponível para a reversão deste quadro. Atualmente, não é apenas possível tratar um quadro de impotência, mas também recuperar tamanho e calibre do pênis.

Este procedimento é chamado de Reconstrução Peniana, área na qual sou pioneiro e autor da Técnica Egydio, para alongamento da haste peniana até o limite dos nervos, vasos sanguíneos e uretra. O implante da prótese é feito no mesmo ato cirúrgico e tem a função de recuperar a rigidez para a penetração, logo após a expansão dos tecidos. Assim, o nível de satisfação do paciente e a recuperação da autoestima são extremamente altos.

Vale lembrar que a prática sexual não vai mudar. O que acontece é que o paciente se torna infértil após a retirada da próstata e não apresenta mais ejaculação. Contudo, não há  alterações na sensibilidade, tampouco no prazer, e o homem pode ter o orgasmo normalmente. Tudo dependerá apenas da qualidade da ereção e o psicológico.