homens roncam

Dormir é divino e glorioso, porém isso pode ser interrompido quando compartilhamos a cama com uma pessoa, ainda mais se esta ronca. O sono não será uma das melhores maravilhas. O som do ronco incomoda à todos mas pode significar graves problemas respiratórios. Especialmente nos homens que roncam

Segundo a Associação Brasileira do Sono, cerca de 40% dos adultos sofrem com esse distúrbio. Afinal, quem ele atinge mais, os homens ou as mulheres? 

A realidade e singela verdade é os homens roncam mais que as mulheres e estão mais propensos a possuir esse tipo de problema, ainda mais quando se trata da anatomia masculina. 

De acordo com a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, os fatores biológicos têm papel de destaque. “O corpo masculino produz hormônios, como a testosterona, que favorecem a flacidez da faringe e o estreitamento da garganta”, explica. 

Entretanto, a especialista alerta que nem todo ronco é igual. Temos o benigno, aquele que se mantém com um som contínuo durante toda a noite, sem oscilações. O segundo, prejudicial, demonstrada uma respiração irregular e picos de parada respiratória que duram de 5 a 10 minutos.

O último merece atenção redobrada, pois pode sinalizar a síndrome da apneia do sono“. ressalta a especialista.

Quando ficamos mais velhos, podem ser propícias as chances do homem começar a roncar. Seja ele benigno ou prejudicial. Não podemos esquecer que a obesidade, fumo, bebedeira e stress vão apenas agravar e aumentar quadro. 

A mudança de hábito é fundamental para evitar o problema do ronco. Incluir no seu dia a dia uma alimentação saudável, evitar os excessos e incluir atividades físicas vão ajudar tornar as noites mais silenciosas”, informa a especialista.

Não podemos esquecer que é essencial fazer o diagnóstico médico para o melhor tratamento, eventualmente é possível no início do problema que a maneira que se dorme pode ser fundamental para diminuir e até eliminar o barulho.

 “O ronco é proveniente do bloqueio das vias aéreas. Deitar de barriga para cima contribui para isso“. 


A consultora ainda declara que uma das melhores posições é a lateral, com um travesseiro dando suporte à cabeça e outro entre as pernas semiflexionadas.

“Um colchão ideal, que não seja muito duro e nem afunde, também é importante para a reeducação postural e noites mais tranquilas”, finaliza.

E você, ronca? Isso pode ajudá-lo