Home Sex Workers Doce Suicide – fotografia, erotismo e nudes

Doce Suicide – fotografia, erotismo e nudes

A Doce Suicide já é de casa, mas esta é a primeira vez que batemos um papo mais extenso pra falar do seu trabalho. Ela é modelo, fotógrafa, criadora de conteúdo e recrutadora do Suicide Girls.

Com vocês, Doce Suicide!

Doce Suicide

Pra começar, eu quero te perguntar como você define erotismo e pornografia

Doce Suicide: Pra mim são coisas bem distintas. Vejo o erotismo mais como uma arte, arte de excitar, de se expressar, uma forma de se aproximar do que fantasiamos e idealizamos. Já a pornografia em si vejo como um ato mais sexual mesmo.

Você acredita que existe muito preconceito com relação às mulheres que trabalham com erotismo?

Doce Suicide: Ah sem duvidas, acho que isso é tabu pra muita gente ainda, infelizmente tem muita gente com uma visão totalmente limitada sobre isso. Não sei bem se é um preconceito sabe? Acho que as pessoas realmente não querem ver e respeitar o outro. Acabam sendo hipócritas e empáticas. Não sei se isso é algo cultural, por sempre existir repressão a mulheres, mas sem dúvidas o preconceito existe.

Doce Suicide, além de modelo e fotógrafa, você atua em alguma outra área também?

Doce Suicide: Sim, após 5 anos atuando nos dois mercados em paralelo, o de modelo e o de fotógrafa, eu iniciei um projeto de apoio a outras mulheres. Em 2018 criei um blog e canal de ajuda para modelos, e venho me dedicando a esses projetos desde então, dando curso e mentoria para gurias que desejam fazer parte desse mercado também.

E que tipo de dicas as modelos vão encontrar no seu site?

Doce Suicide: Tudo que eu compartilho no meu blog é com base nas experiencias que eu tive, então lá você encontra de tudo sobre esse assunto, como começar nesse mercado, sobre parcerias, dicas. Desde um passo a passo de como fazer um cadastro num site de alt models, até como organizar o feed do Instagram. Aliás, eu sou a primeira suicide girl brasileira a criar um Blog de ajuda para outras modelos.

Doce Suicide

Voltando um pouco no tempo, quando você resolveu ser modelo e como como foi no começo?

Doce Suicide: Foi totalmente despretensioso. Embora eu já tivesse feito alguns trabalhos e até participado de desfiles na adolescência, eu nunca tive essa pretensão de ser modelo.

Sempre gostei muito de fazer fotos, sempre fui exibida, risos! Mas nunca vi como profissão. Antes de posar nua pela primeira vez, eu já fazia autorretratos nus, um dia resolvi compartilhar e acredito que mesmo não sabendo disso na época, foi ali que começou tudo.

Na sequencia eu entrei para o Suicide Girls, no começo confesso que nem pensei em tornar publico, mas acabou que teve uma repercussão bem legal, comecei a ganhar visibilidade rápido e consequentemente os meus primeiros trabalhos de modelo começaram a vir. O que era apenas um estilo de vida pra mim, acabou se tornando a minha profissão e mudando completamente minha vida.

Você se considera uma pessoa exibicionista?

Doce Suicide: Nossa, muito! Adoro! E ainda bem, porque acho que isso facilita muito meu trabalho. Para trabalhar com erotismo e sensualidade, é um ponto bem importante, quase uma vantagem para quem já é exibida! Risos!

Doce Suicide

Como foi pra você entender e lidar com este seu lado exibicionista?

Doce Suicide: Então, é engraçado porque tenho impressão que essas coisas acontecem com o tempo. Pra mim não foi algo muito escancarado, do tipo “sou uma exibicionista agora” porque era algo natural pra mim, mas hoje vejo como sou mais aberta em relação a isso. Eu não percebia, mas eu era um pouco tímida e não me entregava totalmente. Hoje isso é totalmente ao contrário, é incrível como me ajudou na minha autoestima, como me fez enxergar coisas que não via antes.

Foi um dos fatores que te motivou a se tornar modelo?

Sim! Eu não sabia até começar a posar profissionalmente e expor as fotos que eu fazia. Mas hoje isso é muito claro pra mim. Eu gosto de ser observada quando estou gravando um vídeo ou fazendo fotos, gosto que outras pessoas vejam isso. Acho excitante.

Doce Suicide

E como foi a transição de modelo pra fotógrafa?

Doce Suicide: Na verdade foi ao contrário, eu trabalhava como fotógrafa muito antes de me tornar modelo. Consegui meu primeiro emprego num estúdio fotográfico aos 17 anos, e trabalho com fotografia desde então. Nunca fiz outra coisa na vida além disso.

Para fazer a transição de fotógrafa para modelo eu tive que sair um pouco da minha zona de conforto, porque como eu trabalhava com fotografia comercial, quando passei a posar e fotografar sensual, isso não foi muito bem aceito pelas pessoas que me seguiam nessa época e acompanhavam esses trabalhos que eu fazia. Mas eu me joguei de cabeça mesmo. Deve ter sido um choque pra muita gente, um dia me ver fotografando casamento e no outro saindo na Playboy, risos! Mas sou muito feliz por ter feito o que foi melhor pra mim na época, a Doce de hoje agradece.

Você também é recrutadora do Suicide Girls no Brasil né?

Sim, sou recrutadora do site também. Hoje atuo como modelo oficial, recrutadora e fotógrafa dentro do Suicide Girls. E to querendo ser modelo ou fotógrafa ou recrutadora oficial do Testosterona Girls também, to esperando o Edu me convidar.

Ah Doce, você já parte da equipe do Testosterona, só você não sabe! Muita gente tem curiosidade em saber como funciona o Suicide Girls, o que você pode contar pra gente de bastidores?

Doce Suicide: Acho que uma das coisas mais legais que acontece nos bastidores do Suicide Girls são os eventos offline, os shoots que as fotógrafas e modelos do site organizam/participam é um deles.

É muito legal se reunir com pessoas de diferentes lugares e que tem algo em comum contigo. Eu fiz amigos dentro do Suicide Girls que quero levar para a vida toda. Pra mim é a coisa mais significativa. Outra coisa que adoro é que um universo totalmente novo se abre pra você. Comigo foi assim, conheci tantas culturas e estilos de vida diferente do meu, é muito legal poder conhecer mais de perto o lifestyle de outras pessoas, aprender com elas e ver o mundo de outra perspectiva.

A internet mudou um pouco a forma de se consumir material erótico e sensual, grandes revistas sofreram com isso, já que muito material está disponível online forma lícita ou não. A internet ajuda mas também atrapalha, como isso afeta o seu trabalho?

Doce Suicide: Eu vejo essa mudança como algo positivo. Acho que as revistas sofreram mesmo uma grande queda com isso, mas por outro lado, elas também conseguiram atingir mais pessoas através da internet, do que apenas por revistas compradas em bancas. O mundo muda e temos que nos adequar a essas mudanças para sobreviver no mercado. Acho positivo porque nos mantem em movimento.

Quanto ao meu trabalho, eu vejo da mesma forma, sei que tem muito material sem censura disponível na internet e escancarado na nossa cara, mas de certa forma, é o que traz publico pra mim, afinal, essas pessoas estão na internet buscando pelo mesmo material que eu produzo e vendo. É um funil, em algum momento elas irão chegar até mim. E o que vai fazer elas comprarem de mim e não buscar um material gratuito e aleatório na internet, sou eu. O que produzo é único porque se trata de mim, da minha intimidade, personalidade e da relação que tenho com meus fãs/assinantes. Isso que faz a diferença.

O ponto positivo é que a internet consegue aproximar mais as pessoas, principalmente quem produz conteúdo, que passa a ter um canal mais direto com seus seguidores. O Onlyfans é um belo exemplo disso

Doce Suicide: Siiim, com certeza! O nome já diz, Onlyfans, ou seja, uma rede exclusivamente para fãs, para quem quer ter acesso a um conteúdo mais exclusivo do que tem exposto nas redes sociais abertas. Uma maneira de apoiar, acompanhar e ser mais próximo do artista que você apoia. Um fan não quer o que todo mundo tem, ele quer mais, quer exclusividade, e no Onlyfans é isso que ele recebe.

Doce Suicide

Desde quando você está com um perfil lá?

Doce Suicide: Eu criei minha conta no Onlyfans recentemente e já adianto aqui que é uma das melhores plataformas que já usei. Eu estou gostando muito da experiencia que estou tendo lá dentro, é muito bom poder publicar suas fotos sem censura e não ter medo de ter uma conta bloqueada por causa disso, como tem acontecido há muito tempo no Instagram. Acho que esse é um dos motivos pelos quais as pessoas tem migrado pra lá inclusive.

O que as pessoas vão encontrar no seu onlyfans?

O meu onlyfans é o melhor lugar para ver o meu lado mais íntimo. Eu produzo conteúdo diariamente, e 90% do que produzo é exclusivo pois faço uma sessão de fotos todos os dias. Faço fotos e vídeos sensuais e explícitos. Sugiro que venham conferir e passar uma manhã comigo, risos!

Doce Suicide

Doce, a gente tem falado muito sobre pornografia no Testosterona ultimamente, já que é um tema relevante, todo mundo assiste, mas pouco se fala sobre o assunto. Você gosta de pornô?

Doce Suicide: Sinceramente, eu gosto de pouquíssima coisa do que vejo. Sempre que vejo pornô tenho a sensação que a mulher ta sofrendo e não consigo ficar excitada com isso. É muito raro algum pornô me agradar.

Como é a relação dos seus fãs/seguidores com você?

É linda demais! Eu me sinto muito amada e respeitada por eles. É muito massa você receber tanto apoio e amor de pessoas que você nem conhece pessoalmente. Criei uma relação muito legal com meus fãs/seguidores, de muitos me tornei amiga mesmo. Quero sempre construir relações assim, porque no final acho que é isso que importa.

O que a Doce Suicide gosta de fazer nas horas vagas pra relaxar?

Doce Suicide: Eu amo fumar unzinho e ouvir musica. Sem duvidas é meu passa tempo preferido. A pouco tempo comecei a fazer pinturas eróticas a partir dos autorretratos que faço, é algo que tenho gostado muito de fazer também.

Doce Suicide, que música não pode faltar numa playlist pra transar?

Closer do Nine Inch Nails

Onde as pessoas podem encontrar seu conteúdo?

Vem que eu adoro ser stalkeada!

Muito obrigado pela entrevista, abrimos o espaço pra você deixar o seu recado pro nossos leitores

Doce Suicide: Muiiito obrigada pelo convite Edu, é sempre um enorme prazer pra mim estar aqui no Testosterona mais uma vez, seja como modelo, fotógrafa ou colunista. Obrigada pelo apoio sempre! E para os leitores do Blog, obrigada pela companhia nesse bate papo maravilhoso que rolou hoje! Espero que tenham gostado tanto quanto eu. Espero por vocês no meu Onlyfans! Um beijo e até a próxima!

Doce Suicide pro Testosterona

A Girl de setembro é Tabata Hisismit, conhecida como Doce Suicide pelas lentes de seu marido Fernando Palla.

Tabata Hisismit além de modelo, também trabalha como fotógrafa. Tudo no mundo dela gira em torno da fotografia: “Antes de posar profissionalmente eu já fazia autorretratos. Sempre estive muito à vontade em frente a uma câmera. É muito bom ter essa liberdade com o meu corpo e compartilhar essa experiência com outras pessoas. No ano passado recebi o convite para fazer parte do Suicide Girls, onde fiz meu primeiro ensaio sensual profissional”, conta.

tabata-capa

Criador e criatura deste ensaio têm mais sintonia do que você imagina: são marido e mulher. “Comecei a fazer ensaio desde que a Tabata me pediu para fotografá-la! Ela começou a ganhar notoriedade na rede e a audiência em torno dela aumentou bastante, o que consequentemente acabou exigindo um trabalho com um pouco mais de requinte. Nós acabamos por estudar muita coisa juntos e então foi algo que aconteceu naturalmente, sem muita pretensão e está nos levando a lugares que nem imaginávamos”, revela Fernando Palla, fotógrafo e marido de Tabata.

tabata

Fotografia é um hobby que está se tornando trabalho para Fernando. Ele explica que ensaios sensuais não são seu foco: “Penso que a sensualidade é um elemento presente em alguns projetos meus, mas não é o foco principal, a não ser, claro, quando fotografo a Tabata. Embora eu seja suspeito para falar, a sensualidade é natural nela. Eu apenas tento captar isso da melhor forma possível”.

tabata1

Sobre preconceito, Tabata conta que existe, sim, mas que sabia e pensou muito nisso antes de aceitar convites: “Sabia que essa exposição poderia trazer-me situações desagradáveis. Antes de ter meu primeiro ensaio publicado, eu pensei muito a respeito, conversei com outras modelos, li e me informei sobre tudo. Então quando tomei a decisão de entrar para o Suicide Girls, que foi de fato onde comecei a posar, eu já estava convicta do que
queria, o que facilitou a forma como lidei com isso no começo”, explica.

Doce Suicide

tabata2
tabata3
tabata4
tabata5
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
tabata8
tabata9
tabata10
tabata11
tabata12
tabata13
tabata14

Prepare-se para se apaixonar de novo: Tabata Hisismit está de volta!

Depois de brilhar aqui no Blog em setembro de 2016, quando foi clicada pelas lentes de Fernando Palla (você pode rever as fotos aqui), a modelo e fotógrafa Tabata Hisismit aparece de novo, de cabelo novo e mais linda do que nunca.

Conhecida como Doce Suicide pelos trabalhos de modelo alternativa, a curitibana está atualmente com 30 anos e mais focada do que nunca na carreira de modelo: ”Sempre trabalhei com fotografia. Mas hoje dedico quase que 100% do meu tempo aos meus trabalhos de alt model”, diz.

Doce Suicide de volta

”Sempre curti me fotografar também, um dia arrisquei alguns autorretratos nus e ficou demais o resultado. Compartilhei no Facebook, recebi convites para posar para algumas mídias e cá estou.”

Doce Suicide

Foco no que importa

Tabata se sente muito à vontade na frente das lentes, mas conta que já sofreu preconceito por conta do trabalho e tenta relevar: ”O pré conceito nada mais é que uma ideia equivocada de pessoas com um comportamento ou crença limitante. Essas pessoas não entendem o que fazemos e nem estão dispostas a compreender, então pra mim é perda de tempo dar tanta atenção a isso”, conta. Falou e disse, né?

Siga Tabata Hisismit no Instagram

Doce Suicide

Projeto As Nuances

Você deve conhecer esse nome de outros carnavais, mas daqui do Blog mesmo. Thiemi Okawara foi Testosterona Girl em outubro de 2016 e em janeiro desse ano.

Ela é fotógrafa e está a todo vapor no  projeto As Nuances, que reúne retratos dos mais variados estilos de modelos. Versátil, ainda queremos muito dela por aqui – e já posso garantir que teremos!

Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide
Doce Suicide

O que mudou em você desde o último ensaio? tanto de corpo quanto de ideais e sonhos.

Eu já passei por tantas fases na fotografia em relação a isso. Sinto que estou em constante mudança e quanto mais amadureço, mais tenho liberdade em relação a tudo que faço hoje.

Doce, por que decidiu fazer um novo ensaio?

É algo natural na minha rotina. Se não estou fazendo ensaio para algum site, faço fotos para meu Onlyfans. Aliás, pra quem quiser seguir é totalmente FREE! onlyfans.com/docefree.

Doce

Você sente que motivou outras meninas a fotografar também?

Acredito que sim. Acho que uma mulher sempre se vai se sentir incentivada e motivada a melhorar quando ve outras mulheres se tornando mais seguras e positivas em relação ao seus corpos.

O que é mais estranho do “carinho dos leitores”? e o mais legal?

O mais estranho pra mim é a cobrança. Se fico um dia sem postar por exemplo, recebo mensagens: ”Cadê você? ” ” Espero que esteja bem” … E geralmente estou ótima haha… Só estava sem sinal no celular ou não estava afim mesmo. E o mais legal é todo o resto, eu amo todos. Fiz muitos amigos, são pessoas que tem muito em comum comigo e eu adoro conversar e compartilhar minhas fotos e experiências.

Doce

Doce, tem algum fetiche que pode contar pra gente?

Eu tenho fetiche com músicas. Recentemente descobri que existe até um termo pra isso ~ Melolagnia.

Doce

Como é sua relação com seus fãs/seguidores?

Conheci vários seguidores pessoalmente e mantenho contato com todos até hoje. De uma forma geral, não vejo como Eu e Fãs/seguidores, sigo de volta quem eu acho interessante e quem curte o que compartilho também sempre está ali presente, então acho que é algo natural entre nós.

Doce

Que tipo de mensagem mais recebe por inbox?

Elogios, putaria e interessados nas minhas fotos hahah, adoro né.

Que tipo de música a Doce gosta de ouvir?

Em geral sou mais o estilo rock. No momento estou ouvindo Lost Treasures do Strokes ♥️

Doce

Que música não pode faltar numa playlist pra transar?

Love is a Bitch – Two Feet

Indique um filme e/ou uma série que você adora

  • Série: Please Like Me
  • Filme: Spring Breakers.
Doce

Qual livro mais ter marcou?

EU, S.A do Genne Simons. Esse livro mudou a minha forma de lidar com muitas coisas. E o mais incrível pra mim foi reforçar algo que eu já acreditava. Se eu tenho um problema, eu resolvo, não lamento. E o livro fala exatamente sobre isso. Sobre ter controle da própria vida e não desistir tão facilmente das coisas.

Doce, gostou do resultado das fotos pro Blog? Se sentiu bem?

Eu amei! Adorei as fotos e amo aparecer por aqui ♥️

Conheceu o Testosterona como?

Como leitora, através das matéria do Blog. E mais tarde em 2015, posei pela primeira vez e me tornei uma Testosterona Girl! ♥️

Doce

Tem algum post do blog que te marcou?

Todos são incríveis! E eu tenho muito carinho pelos posts que eu escrevi sobre fotografia. Foi incrível ter um espaço para compartilhar minhas ideias com outras pessoas que também estão envolvidas nesse universo da fotografia sensual. Só tenho a agradecer.

O que você mais gosta no blog?

Adoro ver os ensaios sensuais.

Doce

Conheça a fotógrafa deste ensaio

Nome: Vania Nini
Idade: 44 anos
Instagram: @vanianinifotografia

Desde quando fotografa ensaios sensuais?

Há cerca de 07 anos.

É seu trabalho principal ou hobby?

Segundo trabalho.

Existe preconceito com fotógrafos e modelos que fazem conteúdo sensual na sua opinião?

Acredito que deva ter, mas eu não costumo passar por isso, se passo, eu passo por cima e nem percebo! Risos!

Você tem algum projeto fotográfico que queira compartilhar com a gente?

Atualmente diminuindo os ensaios pessoais para dar mais espaço aos ensaios sensuais / eróticos.

Doce
Qual você considera ser o maior desafio em fazer fotos sensuais?

Quando a modelo não tem profissionalismo.

Como foi fazer as fotos pra este ensaio com a Doce?

Foi maravilhoso!! A Doce é linda por dentro e por fora!!

Indique alguém do meio que você admira o trabalho:

A Doce, claro!!

Já conhecia o Testosterona?

Sim, já fiz ensaio para outra modelo, espero fazer muitas mais!!

Gostou do post com a Doce Suicide? Então deixe a sua opinião nos comentários! Também aproveite pra dizer quais  mulheres você quer ver aqui no Testosterona. Nos siga em nossas redes e fique de olho nos posts diários do blog. 

Veja Também: Suicide Girls | Famosas Nuas | Sex Workers | Camgirl

COMENTE JÁ

Mais posts pra você