Para muitos com conexão via internet, a pornografia tornou-se parte da vida indiscutível da vida privada. Contudo, nem sempre foi assim. E não é apenas pela falta de acesso à internet. Fato é que a pornografia além de ser mais difícil de ser encontrada era ilegal antes dos anos 70 nos EUA.

Mas não só por apenas por isso que a indústria pornográfica cresceu. De uma indústria marginal transformou-se em uma multibilionária.
De acordo com a apuração da Men’s Health, que conversou com cincos pessoas que trabalharam no ramo por décadas – que provavelmente você já viu na sua tela – existem 9 motivos que desenvolveram a indústria nos últimos 40 anos e que refletem em uma mudança de preferências sexuais.

A PORNOGRAFIA É LEGALIZADA

A pornografia só começou a ser a partir de 1973, quando a Suprema Corte norte-americana estipulou padrões federais sobre “obscenidade”.

Segundo Annie Sprinkle, uma estrela pornô aposentada que fez pornografia de 1974 a 1992, “se você fosse pego fazendo pornografia, provavelmente seria preso. As acusações provavelmente serão descartadas, mas não antes que você possa ser arrastado pela lama e passar pelo inferno no sistema legal”.

AS ATRIZES ERAM NA SUA MAIORIA GAROTAS DE PROGRAMA

Apesar de ainda acontecer nos dias de hoje, era uma situação muito mais comum anos atrás, visto que as atrizes pornôs também eram garotas de programa.

Annie Sprinkle, por exemplo, trabalhava no ramo das massagens, mas logo saiu pois não possuía características recorrentes da prostituição: “Eu não estava desesperada. Eu não usava drogas ou álcool”, diz ela. “Eu acho que muitas das pessoas que tiveram dificuldades estavam lá para ganhar dinheiro com drogas ou eram terríveis alcoólatras e com muita dor emocional. Mas eu não estava.”

A INDÚSTRIA É MUITO MAIOR AGORA

O que antes era marginal, se tornou uma pequena comunidade, na qual todos se conheciam basicamente, seja na produção ou na atuação. Contudo, com o passar dos anos e a pornografa foi se tornando mainstream e muitas oportunidades surgiram.
Hoje, estima-se que existem muitas centenas de mulheres trabalhando ativamente só na cidade de Los Angeles.

ESTRELAS PORNÔS SÃO MAIS JOVENS

Lainie Speiser, que trabalha nos bastidores do mundo adulto desde o início da década de 90. “A idade média que eu diria de uma estrela pornô naquela época era 25“, diz ela. “A maioria dessas mulheres já havia vivido antes de entrar na indústria pornô, o que significa que muitos começaram como dançarinas em clubes de strip-tease e coisas assim”.

Agora, diz Speiser: “Eu trabalho com muitos jovens de 18 anos“. (18 é a idade legal mínima para filmar pornografia).

MAIS CATEGORIAS E NICHOS

Basta uma rápida olhada pelo XVideos, Pornhub ou XHamster e você encontrará muitas categorias e subcategorias, tamanha a diversidade. Porém nas décadas passadas “Todo o sexo era muito simples: oral para ambos, relações sexuais P-em-V, ejaculação externa “, diz Nina Hartley.

AO CONTRÁRIO DO SENSO COMUM, A PORNOGRAFIA NÃO SE TORNOU TÃO EXTREMA QUANTO NO INÍCIO

Um argumento comum anti-pornografia é que a indústria ficou muito mais extrema e degradante ao longo do tempo. Mas, embora seja verdade que a pornografia maistream das décadas passadas era mais discreta e simples, pessoas nas margens da indústria sempre fizeram uma pornografia mais extrema. Hoje em dia, pode ser mais fácil encontrar pornô hardcore on-line, mas aqueles que estiveram envolvidos com pornografia desde os primeiros dias dizem que todas a indústria não é mais ou menos extrema do que era na década de 1970.

“Sempre houve coisas extremas filmadas na pornografia”, diz Hartley. “É mais fácil encontrar todos os tipos de conteúdo que costumava ser, graças à Internet. Há mais pornografia que está sendo feita por regras, porque há mais pornografia de todos os tipos, mas se alguém não a procura, nunca mais a veremos “.

HOJE, ANAL É BANAL

Sexo anal é tão comum no pornô que já esperado da maioria das estrelas. Mas nem sempre foi assim: “Quando comecei, apenas alguns especialistas faziam anal e não era um requisito para se tornar uma estrela pornô”, diz Hartley. “Agora é bastante comum”. Antigamente, algumas cenas o sexo anal era falso, graças ao jogo de câmeras era possível falsificar.

OS ARTISTAS ERAM BEM MAIS NATURAIS

No começo do pornô norte-americano, as expectativas não eram muito altas quanto aos corpos vistos na pornografia. Poucas pessoas frequentavam academia e cirurgias plásticas não eram populares.

Aos poucos a aparência e os padrões físicos foram mudando e se tornando mais exigentes, principalmente pelo público.

PORNOGRAFIA NÃO É MAIS APENAS PARA HOMEM

Sempre existiu uma subcategoria conhecida como “pornô para mulheres”. Annie Sprinkle cita sua amiga, Candida Royalle, que começou a fazer pornografia para uma audiência feminina nos anos 80, como pioneira instrumental no gênero “Obrigado a [Royalle] e algumas outras mulheres tentando fazer pornografia e erótica, isso realmente abriu a porta para que as mulheres realmente comecem a assistir”, diz Sprinkle.

De acordo com relatório do Pornhub, maior site de pornografia do mundo, 26% da sua audiência em 2016 foi de mulher, isto é, cerca de 16,6 milhões de mulheres por dia apenas no Pornhub.

Fonte: Mens Health



Leia também