Home Sexo Bonecas sexuais não corrompem a moral em Seul

Bonecas sexuais não corrompem a moral em Seul

As bonecas sexuais cada vez se tornam tendência quando o assunto é sexo, devido a uma nova tecnologia, algumas representam quase que a mesma feição humana. Entretanto, em certos países a ordem pública alega que tal brinquedo sexual pode corromper a moral pública das pessoas.

Bonecas Sexuais

bonecas sexuais

Embora, um tribunal de Seul na Coréia do Sul permitiu importar bonecas sexuais em tamanho real, alegando que os brinquedos, que são para o uso pessoal, não corrompem a moral pública de nenhum cidadão.

De acordo com o Tribunal Administrativo de Seul na última segunda-feira (25/01), o departamento anulou uma decisão da alfândega do Aeroporto Internacional de Gimpo que bloqueava qualquer boneca sexual vinda do estrangeiro.

Aliás, em janeiro de 2020, uma empresa local tentou importar uma boneca sexual da China, o lar dos brinquedos eróticos, por meio do aeroporto, mas as autoridades alfandegárias não ficaram nem um pouco felizes e suspenderam a entrada do produto, alegando novamente que prejudicaria a moral pública.

A empresa não feliz com a decisão fez questão de entrar legalmente contra a decisão, pois a petição tinha sido arquivada na Alfândega da Coréia do Sul.

Não vemos este item como uma representação explícita de partes do corpo ou conduta sexual que prejudica gravemente ou distorce a dignidade humana. Não é um exemplo de materiais que corrompem a moral pública.” disse o tribunal administrativo em sua decisão.

Segundo eles ainda, os brinquedos sexuais, especialmente as bonecas sexuais são usadas na vida pessoal de cada um e que o Estado não tem nenhum poder para interferir na vida alheia para proteger seus interesses de dignidade e liberdade.

Em junho de 2019, a Suprema Corte também decidiu a favor de um importador de bonecas em um caso separado de adiamento de liberação.

A decisão gerou um acalorado debate sobre se as bonecas sexuais deveriam ser tratadas como um tipo de brinquedo sexual comum. Entre julho e agosto daquele ano, mais de 200.000 pessoas concordaram com a petição no site do gabinete presidencial de Cheong Wa Dae, pedindo a proibição da importação de bonecas sexuais.

O ápice do século 21, as bonecas sexuais lutaram contra a lei e venceram.

COMENTE JÁ

Mais posts pra você