Home Sexo Mulheres cresceram como audiência em rede social de sexo

Mulheres cresceram como audiência em rede social de sexo

As mulheres cresceram como usuárias na rede social de sexo. Na segunda quinzena de março que a quarentena começou de vez em todo o Brasil. Um fato que será marcado no futuro de nossa história. Esse isolamento social tem nos deixado presos a si, com apenas ao serviços essenciais em funcionamento.

Mas o tesão, entretanto, não acabou. E foi nesse cenário de pandemia de coronavírus, que o Sexlog, a maior rede social adulta do País, registrou um aumento de 15% do número de novas assinaturas.

Rede social de sexo

Rede social de sexo

As mulheres parecem que aproveitaram esse tempo de isolamento para aproveitar o melhor que a rede social tem para oferecer. Não é à toa, o público feminino aumentou muito mais que nos dias normais. 

Mais mulheres online

Tivemos um aumento muito significativo de cadastros do público feminino, estamos recebendo 20% a mais de mulheres todos os dias. O que é muito positivo, é um sinal de que elas estão se sentindo livres para curtir o prazer mesmo diante de uma crise“, comenta  diretora de marketing do Sexlog, a maior rede social de sexo do Brasil, Mayumi Sato.

Atualmente já são mais de 12,5 milhões de contas criadas no site que permite que seus frequentadores troquem mensagens picantes, nudes, vídeos e façam livecam com conteúdo adulto e sem censura, da melhor maneira possível.

 “O aumento no número de cadastros gratuitos também cresceu 10%, mas o impacto maior é no número de assinantes, o que significa que as pessoas estão dispostas a pagar para ter acesso ilimitado ao conteúdo, poder se comunicar e se exibir“, diz  Mayumi Sato.

Nessa fase tensa que todos vivemos, o Sexlog não deseja bombardear com notícias ruins que causam mais ansiedade seus usuários, eles priorizaram o prazer. 

O público realmente se diverte e os nudes não são censurados. Estamos promovendo, também, ações temáticas, como concursos, sorteios e lives patrocinadas especiais para que a plataforma seja o lugar ideal para curar o tédio e lidar com aquele tesão reprimido”, comenta a diretora.

Nova rotina, novos hábitos

Engraçado, antes da quarentena, os acessos sempre tinha seu pico entre segunda e terça, no período da meia-noite. Agora que maioria das pessoas estão isoladas em sua casa sem festas e aglomerações, com outras vontades e desejos como falamos em nosso artigo, os picos acontecem às 22h e se estendendo até a 1h da manhã. 

Os domingos, que antes não eram tão movimentados, passaram a ter mais 22% acessos, comparados aos anteriores“, conta Mayumi.

Desde 15 de março, a equipe do Sexlog registrou um aumento de 30% no número de fotos e vídeos publicados por dia, o que representa, em média, 13.500 fotos e 850 vídeos, no período de 24 horas.

Embora as festas e churrascos estão proibidos, o exibicionismo está liberado, pois a distância não faz nenhum mal.

As livecams aumentaram em 60% em comparação a períodos anteriores. Agora temos 75%  a mais de mulheres e 80% a mais de casais, tanto assistindo quanto se exibindo“, finaliza a diretora.

Sexlog no Youtube

O Sexlog lançou, recentemente, um e-book com dicas para quem quer evitar o tédio na quarentena e curtir o momento para dar asas ao prazer. Você pode baixá-lo gratuitamente aqui: https://bit.ly/2U79zAs

Você também acompanhá-los no canal do Youtube onde estão recheados de conteúdo de sexo liberal: bit.ly/YtSexlog.

Clique aqui e acesse o sexlog!

Mais posts pra você

COMENTE JÁ