Qual é a razão evolutiva por trás do indescritível orgasmo feminino? É uma pergunta que atormenta os pesquisadores de sexo há séculos. Ao contrário dos orgasmos masculinos, que levam à ejaculação e subsequentemente à reprodução, não há motivos claros para o orgasmo das mulheres.

Mas uma recente pesquisa descobriu novidades que vão mudar isso, só que ela foi feita com coelhos!

Relação dos coelhos com o orgasmo feminino

A hipótese vinda da pesquisa é que o orgasmo feminino é um mecanismo para estimular a ovulação. Em um estudo publicado em Proceedings da Academia Nacional de Ciências, Mihaela Pavlicev, professora de pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Cincinnati, e seus colegas tentaram interromper a ovulação dando antidepressivos aos coelhos, que são conhecidos por afetarem o desejo sexual em humanos.

Os pesquisadores usaram coelhos como sujeitos, porque os coelhos têm “ovulação induzida por cópula”, o que significa que eles começam a ovular apenas quando fazem sexo. Isso difere das mulheres humanas que ovulam independentemente de fazerem sexo ou não e terem orgasmos.

Pavlicev e sua equipe forneceram fluoxetina e, em seguida, tiveram um grupo controle de coelhas que não receberam os inibidores específicos da recaptação de serotonina (ISRS). Então, um coelho macho, a quem deram o nome de Frank, copulou com todas as coelhas. Os pesquisadores descobriram que aqueles no grupo que receberam fluoxetina e não tiveram orgasmo feminino tiveram 30% menos ovulações.

A equipe de pesquisa acredita que essas descobertas apoiam a teoria de que os coelhos precisam de algo semelhante ao orgasmo para ter um aumento hormonal para ovular. Nem todos os pesquisadores, no entanto, estavam convencidos de que o estudo apóia a hipótese de Pavlicev.

Mais pesquisas precisarão confirmar se o orgasmo feminino realmente afeta a ovulação. E embora ainda não tenhamos certeza de que os coelhos podem ajudar a explicar o fenômeno, sabemos que os vibradores de coelho aumentam significativamente a probabilidade de uma mulher atingir o orgasmo.