Com a ajuda do Xvideos 10, hoje vamos falar sobre o mundo erótico. Se tem algo que todos nós sabemos é que a pornografia move o mundo, E com o advento da internet, a coisa tomou proporções gigantescas, no Brasil, os muitos sites nacionais ajudaram a consolidar a pornografia por aqui.

Talvez você seja muito jovem pra isso, mas antigamente, na era pré-internet, era preciso recorrer a bancas de jornais pra conseguir uma revista adulta, e poder ter aquele momento de relaxamento consigo mesmo.

A coisa foi evoluindo, e passou a ser possível alugar filmes eróticos nas locadoras, mas não era uma situação muito confortável, a sessão com os vídeos adultos ficava num canto escondido da locadora, e quem fosse visto lá era julgado pelos presentes, e até mesmo pelo dono da locadora, que registraria o vídeo que você estava levando pra casa.

Felizmente tudo mudou, hoje em dia não precisamos mais pagar pra consumir pornografia, e nem passar por situações constrangedoras com outras pessoas. Está tudo a seu dispor, apenas a alguns cliques do seu alcance.

O grande benefício que a internet nos proporcionou foi o acesso irrestrito ao pornô grátis, no conforto do nosso lar, 24 horas por dia, 7 dias da semana, ou seja: todo mundo sabe que você consome material pornográfico, mas eles não precisam ficar sabendo quando. Eu não consigo nem imagina daqui uns 30 anos, como será que as pessoas vão ter acesso à pornografia, mas parece algo bastante promissor.

Os números da pornografia

 

Pra você ter uma ideia, a indústria pornográfica movimenta em média 97 bilhões de dólares por ano. Cerca de 30% do tráfego da web é pornografia. Numa conta rápida, eu acesso pornografia, você acessa, seus amigos, seus colegas de trabalho, seu chefe, e basicamente todo o resto do planeta também.

O pornô hoje em dia é parte tão comum das nossas vidas, que grupos de amigos se juntam no whatsapp só pra compartilhar vídeos eróticos.

12% de todos os sites existentes são os famosos sites adultos, o que dá um total de 76 milhões de sites pornô, é muita coisa né? Alguns destes sites tem um volume tão grande de acessos que ficam atrás apenas de páginas como o Facebook e o Youtube.

A permanência média dos usuários em sites de conteúdo adulto fica entre 15 e 20 minutos, enquanto nas páginas comuns esse índice gira em torno de três a seis minutos. Ou seja: em média, nós gastamos mais tempo na internet assistindo o bom e velho pornozão do que fazendo outras coisas.

Pornografia pra todos

Em meio a essa infinidade de sites, opções e conteúdo quase inesgotável, pode parecer uma loucura procurar o que se quer assistir, até porque cada pessoa tem suas preferências, e em numa indústria tão consolidada como a pornográfica, a oferta de conteúdo é assustadora, e independente das suas preferências, todo tipo de conteúdo pode ser facilmente encontrado.

Existem sites pros tipos mais diversos de conteúdo erótico que você imaginar, os principais sites do ramo têm listas com categorias que muitas vezes nós nem sabemos o que significam, principalmente nos sites gringos.

Tem pornô amador, asiático, com brinquedos sexuais, com o punho, dupla penetração, hardcore, anal, com mulheres mais velhas, suruba, envolvendo xixi, sexo em público, com mulheres de peitos grandes, ou peitos pequenos… as possibilidades são tantas que eu poderia listar mais de 200 opções pra quem quer assistir uma boa foda na internet.

Globalização

Outra curiosidade sobre a popularização e globalização da pornografia, é que evidenciou a preferência por mulheres de uma determinada região, ou até mesmo etnia. Aqui no Brasil não é incomum achar categorias sobre russas, tchecas e asiáticas. Da mesma forma que nos Estados Unidos e na Europa, as latinas e “brazilians” também fazem muito sucesso.

Visite qualquer site pornô decente e lá você verá categorias clássicas como orientais, brasileiras, russas, negras, mas também coisas curiosas como pornô árabe por exemplo.

Talvez não seja uma preferência, mas sim uma curiosidade de ver e saber como se comportam sexualmente as mulheres de outras partes do mundo.

E ao mesmo tempo podemos dizer que a pornografia é democrática, há espaço pra todas as preferências, sejam elas coisas simples como mulheres com peitos grandes, ou algo, digamos, “fora da curva” como sexo com violência.

Num mesmo site você vai encontrar loiras, morenas, negras, ruivas, mulheres baixinhas, altas, gordas, magras, novinhas ou milf´s, todo mundo faz sexo, todo mundo gosta de ver pessoas transando e essa oferta de conteúdo, na pornografia é bastante justa.

E não podemos nos esquecer dos fetiches, a quantidade de vídeos sobre fetiches como podolatria, BDSM, dupla penetração e sexo anal é enorme.

E se tem algo que vale a pena se fazer por curiosidade, é acessar essas categorias “diferentonas” dos sites gringos, tem muito conteúdo interessante.

 

Estrelas pornô

É claro que numa indústria milionária, logo surgiriam as grandes estrelas da porra toda, no começo dos anos 70 nomes como Linld Lovalace, Nina Hartley e Kay Parker fizeram sucesso a abriram as portas pra tantas outras mulheres que se tornaram verdadeiras celebridades pornográficas nas décadas seguintes, como Traci Lords, Ginger Lynn, Jenna Jameson, Tera Patrick, Asia Carrera, Silvia Saint, Briana Banks e tantas outras nos anos 80 e 90.

Nos dias de hoje, algumas atrizes pornô se tornaram mundialmente famosas, e estrelam dezenas de produções todos os anos. Algumas ficam tão bem sucedidas que abrem seus próprios sites e vendem conteúdo diretamente pros seus fãs, que no geral precisam apenas pagar uma mensalidade no site pra ter acesso ao conteúdo da sua pornstar favorita.

Certamente você já ouviu falar de nomes como Stoya, Tori Black, Mia Khalifa, Alexis Texas, Lana Rhoades, Sunny Leone Sasha Grey, Asa Akira, Lexi Belle, Faye Reagan e tantas outras que que são as mais procuras nos sites pornô no mundo inteiro.

Em 2017, as atrizes que lideraram as buscas nos sites pornográficos foram: Dillion Harper, Alexis Texas, Nicole Aniston, Riley Reid, Madison Ivy e Lisa Ann.

Entre os homens, alguns dos atores que mais fizeram sucesso na indústria são James Deen, Rocco Siffredi, Peter North e Ron Jeremy, que continuou fazendo filmes até mesmo depois e velho.

Tudo vira conteúdo erótico

E não é só o fetiche de ver cenas corriqueiras transformadas em pornografia, como uma relação sexual com uma professora, uma advogada, uma garota mais nova que você conheceu na rua… Desenhos animados viraram temas de vídeos eróticos, assim como personagens de vídeo game também.

Além disso, algo que ajudou muito a popularização dos vídeos adultos, foram as sextapes com pessoas famosas. Kin Kardashian, Pamela Anderson, Paris Hilton são algumas mulheres que ficaram famosas por cenas caseiras de sexo divulgadas na internet.

O pornô amador também é sucesso, com o avanço da tecnologia, celulares cada vez mais potentes e com câmeras com definições melhores, as pessoas comuns passaram a ter a ferramenta que precisavam pra fazer seus próprios vídeos caseiros. Muitas pessoas, inclusive, preferem os vídeos caseiros por serem mais reais, e não ter aquele ar de sexo mecânico que pode ser visto em algumas produções pornográficas mais elaboradas.

 

No Brasil

Claro que por aqui as coisas não foram diferentes, diversos sites surgiram, temos nossas próprias produtoras de conteúdo erótico nacional, e claro, nossas estrelas do Porno Brasileiro. Dentre as mais famosas podemos destacar Bruna Ferraz, Vivi Fernandes, Monica Matos, Julia Paes, Fabiane Thompson, Marcia Imperator e Gina Valentino. Mas existem outras dezenas de boas atrizes produzindo conteúdo de qualidade em terras tupiniquins.

Seguindo a tendência dos sites internacionais, nós temos nossos próprios sites com muito conteúdo feito por aqui, e também vídeos estrangeiros, as opções são muitas e muitas vezes sites pouco conhecidos tem material até mais interessante que os famosos.

Xvideos 10

Um bom exemplo é o site porno Xvideos10, que organizou o seu conteúdo de acordo as preferências dos brasileiros, além das tradicionais categorias que você encontra em qualquer site comum, eles criaram divisões que são mais apropriadas pro público brasileiro, como Amadoras, Novinhas, Estudantes, Empregadas, e os famosos vídeos de Whatsapp.

Além dos sites nacionais, também temos as produtoras que estão a todo vapor, e cada vez mais filmes pornôs nacionais são produzidos no Brasil, as atrizes são sucesso nas redes sociais, e têm milhares de fãs no Instagram e no Twitter.

Vale lembrar que o pornô amador também é um dos mais procurados nos sites nacionais, e os brasileiros são uns dos que mais compartilham em sites adultos seus vídeos feitos em casa. Todo esse cenário contribui pro crescimento da cena pornô local.

Uma recente estatística do Pornhub trouxe um pouco mais sobre o comportamento do Brasileiro e o que ele pesquisa quando o assunto é pornografia. Dentre os termos mais pesquisados pelos brasileiros temos “anal”, “puta”, “lesbian”, hentai” e “teen”.

E os gamers que não dispensam uma pornografia também ganharam destaque em 2017, com buscas por “Overwatch” aparecendo no topo dos termos mais populares, incluindo variações como “Overwatch hentai”, que cresceu em popularidade em incríveis 842%.

Ou seja, de uma forma ou de outra, o conteúdo erótico está presente na vida do nós brasileiros, quase que diariamente, e nós já estamos cada vez mais acostumados a isso.

Os sites mais importantes do mercado pornô logo viram que não bastava manter seus sites apenas em inglês, e rapidamente trataram de traduzir seu conteúdo pra outras línguas, incluindo o português, abocanhando assim uma fatia ainda maior de usuários em todo o planeta.



Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Leia também