Você provavelmente já deve ter ouvido falar na sigla BDSM. Famosa por estar em filmes, livros e sites pornôs, a prática sexual ganha cada dia mais adeptos pelo mundo inteiro. Mas se você que significa fazer sexo algemado ou levar e dar uns tapas durante a transa, está muito enganado. Vamos te explicar o que é ser praticante de BSDM.

Significado de BDSM

Primeiramente, vamos desmembrar essa sigla para entender o que a expressão quer dizer. Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo, são as palavras que guiam o BDSM.

  • Bondage é a prática mais conhecida desse fetiche, de amarrar o parceiro. Existem várias técnicas e cada uma com objetivo diferente, podendo ser com cordas, correntes, algemas.
  • Disciplina, claro, está relacionada ao ato de disciplinar. Normalmente essa prática é feita através de tapas ou espancamentos, mas também pode ser feita impedindo a pessoa de, por exemplo, comer a comida favorita ou assistir televisão.
  • Dominação e submissão nada mais é do que quando uma uma pessoa se submete a outra. É o caso de alguém que permite que outra pessoa o amarre, humilhe, espanque e mande fazer coisas, por objetivos que podem ser ou não só sexuais.
  • Sadismo dentro do BDSM é bem diferente do que todos conhecem por aí. Não tem nada a ver com atos cruéis, que envolvam crimes ou algo relacionado, na verdade, são pessoas que gostam de um tipo de sexo seguro e consentido onde podem causar dor em seus parceiros.
  • Masoquismo é o contrário do sadismo, e a pessoa gosta de sentir dor, assim ela tem prazer.

 

Dominador x submisso

É comum no BDSM que na relação haja sempre um dominador e um submisso. Vale lembrar que isso não tem nada a ver com o gênero masculino ou feminino, e sim com a preferência sexual de cada pessoa. Na prática, o o submisso deve sempre obedecer o que o dominador diz, mas não é porque você gosta de ser submisso às vezes que tem que sempre ser. Muitas pessoas gostam de ambos os lados e são chamados de “switches”.

 

Palavra de segurança

Com tanta coisa nova e diferente, é sempre importante garantir a sua integridade e a do seu parceiro. Tudo que falamos acima deve ser feito com o consentimento de ambas as partes. E mesmo que muita coisa seja aceita dentro do BDSM, ter um sinal que coloca limites na hora do sexo é extremamente necessária. Essa é a função da palavra de segurança. Para que isso funcione antes de começar a brincadeira, os dois devem estabelecer uma palavra que se em qualquer momento sentir muita dor, não quiser mais ou estiver incomodado é só dizer que o outro já sabe é hora de parar – independente de estar como submisso ou dominador no momento.

 

Descubra o que elas estão fazendo agora

Leia também