Na hora do sexo tudo vale, certo? A resposta é sim quando o consentimento está envolvido e, claro, o prazer de todos os envolvidos. E uma prática sexual promete te dar isso e muito mais: o spanking. Se nunca ouviu falar, vamos te mostrar o que precisa saber sobre o assunto.

spanking

O que é spanking?

Spanking é a mais emblemática das Práticas BDSM e simbolizada pelo S da sigla. Se você pensa no assunto logo te vem a cabeça o couro, chicotes e palmatórias, certo? E é bem por aí que é a ideia.

A palavra em inglês significa palmadas e dentro do BDSM estão todos os objetos usados para bater que podem ser utilizados para causar impacto sobre a pele. Já deu pra ter uma noção, né?

Por dentro da prática sexual

Mas como a grande parte das práticas dentro da sigla tão famosa na hora do sexo, existem níveis de intensidade, que variam de soft (leve) a extrahard (muito pesadas).

Segurança e consentimento

Como qualquer outra prática sexual, é necessário muita conversa e comunicação. O spanking pode ser comum, mas duas palavras são essenciais na hora H: segurança e consentimento.

Se existe palmadas e objetos para deixar marcas, é necessário que acordos sejam feitos. Por exemplo: ‘vale tudo, menos deixar marcas no rosto’ ou ‘não quero usar acessórios, apenas a mão’. Tudo vale quando se é combinado!

Além disso, palavras de segurança são importantíssimas. Aquele termo que ao falar seu companheiro deve parar na hora – aí está mais um dos combinados.

E depois?

Sabe aquele momento após o sexo? Pois é, aquele mesmo de ficar deitado e curtindo a companhia de quem está com você ali. Nos praticantes do spanking isso é ainda mais importante.

O after care, como é chamada esta etapa, é um tempinho especial para conversar e ver se está tudo ok com ambas as partes. Dependendo do nível da coisa, pode ser que seja necessário aplicação de pomadas ou qualquer outro tipo de cuidado com a pele.

Já aprendeu tudo sobre spanking e agora te desafiamos a experimentar (sempre com muuuito bate papo antes!) tudo isso com o próximo sortudo.