• A importância do controle remoto na vida de um homem

    Por: Edu | Em: Pensamentos Machos | 25 de junho de 2015

    controle
    Em tempos longínquos, se algum pobre mortal quisesse mudar o canal de seu televisor, era um sacrifício. Um ritual masoquista, consistia no abandono da confortável poltrona na qual o telespectador estava instalado, um percurso distante até o televisor, passando pela mesinha-de-centro (fatal para os dedos mindinhos do pé), culminando com uma precisão cirúrgica e paciência ímpar rotacionando, o falecido, “sintonizador de canais”. Graças a uma intervenção Divina, um gênio inventou o controle remoto.

    Uma revolução! A invenção do controle remoto foi a conquista primordial para o sedentarismo completo. Não seria mais necessário todo o masoquismo supra-citado. Uma vitória! Os primeiros controles, claro, não tinham muitas funções, trocavam de canal e oscilavam o volume da TV. E quem disse que era preciso mais? A sensação de se ter um controle era maravilhosa, parecia bruxaria, era só apertar um botão e voilá!

    O controle se tornou um símbolo da masculinidade. Macho que é Macho tem e sempre terá o controle em suas mãos, em todos os sentidos. E puseram diversos canais na TV, e diversos botões no controle. Entre eles, um botão chamado “Last” uma invenção e tanto, quando apertado volta imediatamente pro canal anteriormente visto. Ideal para homens casados, que alternavam entre um documentário sobre pinguins gentoo, e um ritual de acasalamento humano, desses bem explícitos, entre uma ida ou outra da esposa à cozinha. O paraíso!

    Hoje em dia os controles têm diversas funções. Pausam a programação ao vivo, voltam, compram, fazem tudo. Existem os Universais, que controlam muitos equipamentos ao mesmo tempo, pra ligar a TV, o DVD, e desligar o som, só é preciso um controle. Falta fazerem um que faz a mulher ir pegar cerveja bem gelada no fundo do frezeer. Isto sim, ia ser de uma utilidade tamanha!
    Este sim é um objeto que merece uma estátua, já salvou várias vidas e com certeza alguns casamentos. Se o cachorro é o melhor amigo do homem, e o wiskhy é o cachorro engarrafado, como dizia Vinicius. Este objeto é o cachorro eletro-eletrônico!

    Texto originalmente publicado no blog do André, E Coisa & Tal.

    andre

  • Fotógrafa cria projeto com ensaios sensuais em lugares abandonados

    Por: Fran Vergari | Em: Ponto de vista feminino | 24 de junho de 2015

     O Projeto Abandono, criado em 2014 pela fotógrafa Priscila Arteaga, 26 anos, tem como diferencial clicar mulheres seminuas (e nuas) em lugares abandonados, mostrando que até o mais “feio” pode ser revelar interessante.

    projeto-abandono-1

    Modelo: Carolina D’Ambrosio


    Priscila já era fotógrafa há cinco anos e conta, em entrevista ao Testosterona, que teve a ideia e vem trabalhando nela desde 2010, mas começou a colocar em prática mesmo em 2014, como projeto de conclusão do curso de fotografia. A descrição do projeto diz tudo: “Adoro suas curvas em retratos, mostrando detalhes do corpo feminino e assim podendo usar sua liberação, gestos e delicadeza. A ideia de escolher lugares abandonados foi por não se tornar uma algo comum a qual os ensaios geralmente sempre feitos em locais de luxo e impecáveis”.

    No começo, Priscila conta que não foi nada fácil achar a primeira modelo para os ensaios sensuais: “Conversando sobre o projeto com uma amiga que é modelo, ela me apresentou a primeira fotografada, Caroline Gubany. Conversamos sobre as condições do projeto e ela topou. Foi interessante, porque nenhuma das duas havia passado por aquela experiência. Mas com certeza as fotos saíram e o ensaio ficou maravilhoso”, relata a fotógrafa.

    Modelo: Lais Lima Leite

    Modelo: Lais Lima Leite

    Mas não pense que é assim, fácil, fotografar em lugares abandonados. “Primeiro costumo pesquisar na internet locações abandonadas. Procuro também entrar em sites e grupos em redes sociais para pesquisar as locações e saber se algum fotógrafo já passou por lá. Depois de confirmar tudo, vou até o local para saber se está adequado para ser realizado a sessão. Por último, faço a agendamento com a modelo”, narra Priscila. E ainda tem um adicional. Priscila contou que, em certas locações precisa dar “caixinha” para alguns moradores de rua desocuparem o lugar para ela fotografar sem confusão – e sem plateia.

    Modelo: Jessika Oliveira

    Modelo: Jessika Oliveira

    Por enquanto, o projeto é só para mulheres, apesar de Priscila confessar que tem recebido muitas propostas para fotografar homens. “Quem sabe mais para frente”, ela responde. Até agora são 12 modelos e uma lista grande de modelos ainda pendentes, que Priscila pretende colocar em prática até o fim do ano.
    Junto às fotos, que podem ser vistas no Tumbr da fotógrafa, Priscila colocou à venda um calendário. “A ideia do calendário foi desde o início do projeto, desde a primeira sessão eu planejava a venda. Mas como não tinha as 12 modelos até o começo de 2015, resolvi realizar as vendas mensalmente. A partir de 2016 os calendários serão anuais! ”, conta, animada.

    projeto-abandono-4

    Modelo: Renatta Chagas

    Para participar, é preciso ter mais de 21 anos e assinar um termo de autorização de imagem. As condições são à base de permuta.

  • Pesquisa diz que computador no trabalho e inverno estimulam a traição

    Por: Edu | Em: Notícias | 23 de junho de 2015

    traicao
    O frio do inverno e os e-mails profissionais são duas desculpas para que aqueles que estão mais propícios à infidelidade. É o que demonstra uma pesquisa do AshleyMadison.com – o maior site de encontros de pessoas comprometidas do planeta. Segundo ela, aquela pulga atrás da orelha quando o companheiro dá uma esticada no trabalho pode ter mesmo razão de ser. E, agora no inverno, a situação tende a ficar ainda mais intensa, pois os computadores da firma parecem ser os melhores cúmplices para os “puladores de cerca”.

    Os números da pesquisa mostram que, no inverno (especialmente em cidades turísticas) aumenta a preferência dos usuários por buscar casos a partir de computadores no trabalho. Isso fica evidente nos dados dos últimos três anos. Em 2012 o aumento entre junho e agosto foi de 51%, já em 2013, de 64%. No ano passado, 74% a mais de infiéis usaram o horário do expediente para procurar um “affair de inverno”.

    Outro aspecto da pesquisa, feita exclusivamente com membros brasileiros do portal, demonstra que entre 41,2% dos homens e 36,7% das mulheres usam a labuta como desculpa para um encontro. Foram ouvidos 8.397 brasileiros com idade entre 30 e 55 anos. Será que a explicação é nossa tendência natural de nos dias mais cinzas permanecermos em ambientes fechados?

    — À medida que o inverno se aproxima as pessoas mudam o olhar e começam a procurar parceiros menos distantes. Já que a prioridade está na proximidade com o local de serviço ou de casa, não surpreende esse uso dos equipamentos de trabalho. A prática ainda funciona como um excelente disfarce. Quem irá duvidar do funcionário aplicado em pleno inverno? — comenta Noel Biderman, CEO e fundador do AshleyMadison.com.

    O site possui mais de 35 milhões de cadastrados em 46 países, inclusive no Brasil – em que há mais de três milhões de usuários.

    Para sexóloga e consultora do portal, Márcia Mathias, o ‘X’ da questão é a astúcia. Quando as pessoas que desejam pular a cerca passam mais tempo trabalhando tendem a saciar seus desejos por ali mesmo.

    — Muita gente usa smartphones para jogos, e isto é mal visto, inclusive pela equipe. Na tela do computador fica mais fácil disfarçar, já que, na maioria das vezes, não há como saber se a pessoa está realmente trabalhando — esclarece a especialista.

    Fonte: Ashley Madison

  • E se os times de futebol tivessem a própria cerveja?

    Por: Edu | Em: Cerveja | 23 de junho de 2015

    Uma das principais fontes de renda para os clubes de futebol é o licenciamento da sua marca para produtos oficiais. Camisas, agasalhos, bolsas, bonés, canecas e diversos outros produtos estão por aí no mercado, mas, e a cerveja?! Você já pensou em tomar a cerveja do seu clube?!

    No Brasil, em uma campanha de sócio torcedor, a AmBev já colocou o escudo dos principais clubes brasileiros em suas latas de cerveja, mas de forma simples, bem diferente do que o designer uruguaio Pablo Cánepa criou.

    Idealizador da coleção Fútbol Beers, que coloca alguns dos principais clubes mundiais em rótulos de cervejas artesanais! Ficou muito fera, vale a pena conferir alguns dos resultados:

    cerveja-futebol1 cerveja-futebol0 cerveja-futebol17

    continue lendo…

  • Os Brasileiros e a WSOP – A importância de ser campeão do mundo de poker!

    Por: Edu | Em: Poker | 23 de junho de 2015

    aakari
    Alexandre Gomes, Andre Akkari e agora Thiago “Decano” Nishijima. 3 Brasileiros conseguiram chegar ao ponto mais alto do pódio durante torneios da WSOP, que é considerado o Campeonato Mundial de Poker. Cada uma dessas vitórias surgiu para coroar um momento distinto do país em sua batalha pelo poker e esse é um ótimo momento para relembrar cada um deles. Senta que lá vem a história.

    Alexandre Gomes deu início a essa história em 2008. 6 meses antes da vitória, ele decidiu largar a sua profissão – era advogado – para se profissionalizar no esporte da mente. O Brasil vivia o início do seu boom no poker e o número de jogadores crescia mês a mês. Ele já vinha de uma mesa final de PCA, um dos torneios mais técnicos e difíceis do mundo, além de ter vencido uma etapa do WPT. Um dos maiores destaques do Brasil mostrou a todos nós que era possível ser vencedor nesse jogo e que tecnicamente estávamos prontos para brigar por grandes títulos no circuito mundial. E isso impulsionou muitos títulos que vieram depois desse, para diversos grandes jogadores.

    A história do título de Andre Akkari mostrou um outro ponto importante para jogadores Brasileiros. Já estávamos em 2011 e após chegar até a mesa final o jogo foi interrompido enquanto sobravam dois jogadores e o nosso ídolo estava perdendo com uma diferença de 3 para 1 em fichas. Ele tem uma história incrível sobre essa final, que inclui sua filha sonhando com o bracelete e outras particularidades. Não dá pra dizer que o Brasileiro entrou melhor no dia seguinte mas dá para dizer com toda a certeza: ele venceu o desafio. A superação, que no poker é importante em todos os momentos em que um jogador poderia se abalar, foi o combustível do segundo bracelete Brasileiro.

    Já Thiago Decano veio para coroar um novo momento do poker. A competitividade e a parte técnica já são comprovadamente importantes em 2015, mas é preciso de um pouco mais do que isso para ser vencedor. E sobre esse quesito talvez não tenha alguém mais indicado para ser exemplo do que o nosso novo campeão. Estudando sempre, formando novos jogadores em seu curso que certamente serve para que ele mesmo esteja dia a dia reavaliando seu conhecimento, rodando o circuito mundial live e jogando os maiores torneios online, esse título mostra que quem se prepara e também corre atrás chegará ao resultado que espera. Decano ficou com o título que serve para premiar sua carreira movida a garra e dedicação.

    São 3 braceletes até o momento. Mas não só sabemos como temos absoluta certeza de que existe potencial para muito mais. Temos grandes jogadores que dedicam suas vidas ao estudo e ao entendimento de um esporte que muda de tempo em tempo e eles estão preparados para nos representar de forma honrosa. Não vai demorar para o próximo bracelete vir para o Brasil e teremos ainda mais certeza de que outros virão.

    Eu, você ou algum amigo nosso pode ser o próximo campeão do mundo de poker. Agora já conhecemos o caminho e podemos nos preparar para esse momento. E agora eu pergunto: vamos buscar a vitória? Vamos!