• Você mataria um dragão para ter essas mulheres de game of thrones

    Por: Adan Smith | Em: Séries e Cinema | 24 de abril de 2016

    Game of Thrones, a melhor série de todos os tempos está de volta e para relembrar (e deixar suspiros) um dos principais motivos para você assistir a série, selecionamos as 10 mulheres que você arriscaria a sua vida entre reinos, inimigos e dragões só para ter alguma delas em seus braços:

    10# Melisandre (Carice Van Houten)

    Melisandre
    A Sacerdotisa Vermelha talvez seja uma das personagens mais odiadas de toda a série.
    Melisandre é uma sacerdotisa do leste deus R’hllor que usa seu poder de sedução como arma para controlar reis e exércitos em todo Westeros, principalmente o rei Stannis Baratheon, aconselhando-o a atacar Blackwater Bay para dar à luz um assassino que mataria seu irmão, além de convencer Stannis a queimar viva a sua única filha!

    9# Cersei Lannister (Lena Headey)

    Cersei Lannister
    Também conhecida como sendo a pessoa mais mal, manipuladora em Westeros, Cersei Lannister era a esposa do Rei Robert Baratheon e da Rainha dos Sete Reinos. Possui uma relação incestuosa com o irmão gêmeo Jaime Lannister, que é o pai de seus três filhos, incluindo o Rei Joffrey e Rei Tommen.

    8# Shae (Sibel Kekilli)

    Shae
    Vindo de Lorath, Shae é o jovem prostituta que acaba fazendo o principe Tyrion Lannister se apaixonar por ela, iniciando um romance escondido entre os dois.
    continue lendo…

  • Vinyl: Sexo, drogas e rock n’roll – o que rolava nos anos 70

    Por: Eduardo Mendes | Em: Música, Séries e Cinema | 24 de abril de 2016

    vinyl-hbo
    Eu nem tinha pensado em escrever nada pro blog a respeito da nova série da HBO, mas como fã de música, de séries e de Martin Scorsese, quando soube que o cineasta se juntaria a ninguém menos do que Mick Jagger, e o Terence Winter (roteirista de séries como Sopranos e Boardwalk Empire) pra fazer uma série sobre a cena musical dos anos 70, eu já sabia que não tinha como dar errado.

    Vinyl é uma deliciosa viagem ao passado para qualquer fã música, já que ela se propõe a retratar a indústria musical nos anos 70, a ascensão do rock, o nascimento do punk, da música disco e até do hip-hop, com os excessos da época, ou seja: muita droga – muita mesmo – e muito sexo. Não foi deixado pra trás o figurino extravagante da época, e inúmeras referências a bandas e músicos que transitam em alguns episódios de Vinyl, como Robert Plant, Elvis Presley em final de carreira, John Lennon, Bob Marley, David Bowie, Alice Cooper, Joey Ramone, The New York Dolls, até o astro da cultura pop Andy Warhol foi lembrado. A criação do lendário bar CBGB foi retratada no final da temporada e deve ser uma das frentes da série na segunda temporada.

    giphy (1) giphy (2)
    A trama é sobre Richie Finestra (Bobby Cannavale), dono da fictícia gravadora American Century Records, que passa por problemas financeiros, enquanto tenta reerguer sua empresa, você verá Ritchie e seu companheiro Zak Yankovich (Ray Romano) tentando conseguir novos artistas pra American Century, e é aí que nós passamos a ver como era este submundo de festas movidas a drogas, negociatas e curtição desenfreada da época. É claro que existem algumas caricaturas que reforçam alguns esteriótipos, o empresário arrogante, o músico mimado, a grupie, o punk drogado, mas no geral o que se tem é um panorama de como a industria musical funcional nos anos 70. (o que não é tão diferente assim dos dias de hoje).

    Tudo gira em volta de Ritchie, as histórias de seus funcionários na gravadora, seus problemas de relacionamento com sua esposa Devon (Olivia Wilde), – dica: ela aparece nua – os músicos que são procurados pra entrar na gravadora ou dispensados por ela, e vale ressaltar que Bobby Cannavale está ótimo no papel, segurando a série nas costas com ótimas atuações.

    vinyl

    Os criadores usaram a fictícia banda Nasty Bits pra abordar o nascimento do punk, a banda é grande aposta da gravadora pra se reerguer, e podemos acompanhar todo o processo de “formação”, composição, gravação, e shows do Nasty Bits, que é capitaneado por Kip Stevens (James Jagger, filho de Mick Jagger). O temperamento difícil do rapaz, sua relação com as drogas e seu comportamento punk é uma das coisas mais legal da série, e em um dos episódios você verá ninguém menos que Joy Ramone assistindo entusiasmadamente um show do Nasty Bits.

    O tema pode ser explorado de infinitas formas, e o andamento lento da série (que é quase um padrão da HBO) pode ter desapontado alguns fãs que queriam mais informações, mais bastidores, mais música e menos Ritchie Finestra louco de drogas e brigando com todo mundo em quase todos os episódios, e apesar de ter alguns pontos falhos e exageros, Vinyl consegue prender os fãs de música tranquilamente por toda a primeira temporada. Se você ainda não assistiu, assista e tire as suas próprias conclusões!

  • As 7 loiras mais sexy do snapchat

    Por: Eduardo Mendes | Em: Mulheres | 23 de abril de 2016

    Hoje em dia quase todo mundo que tem um smartphone usa o snapchat. E em meio a tantas pessoas pra seguir, selecionamos 7 beldades loiras que adoram sensualizar no aplicativo. Conheça as 7 loiras mais sexy do snapchat!

    Amanda Lynn (@Misslhommedieu)
    amanda-lynn-snapchat

     

    Charlotte McKinney (@charlottemckinn)
    Charlotte-McKinney-Snapchat continue lendo…

  • Como harmonizar vinhos com carnes exóticas

    Por: Fran Vergari | Em: Mundo Macho | 23 de abril de 2016

    como-harmonizar-vinhos-com-carnes

    Vinho é o tipo de coisa que parece muito fora da nossa realidade saber escolher e acertar e harmonizar. Os leigos, como eu, no geral, sabem do que gostam e do que não gostam, vão mais pela dedução e experiências. Mas existe todo um estudo para isso, nós sabemos.

    Para ajudar com essa missão, começando por uma harmonização não tão delicada, a Jessica Marinzeck, sommelière da Evino, um dos principais e-commerces de vinhos do país, ajudou a gente a escolher um vinho legal para combinar com carnes exóticas, como cordeiro, cabrito e lombo suíno. É um bom começo, não? Então confira:

    CARNE DE CORDEIRO 

    Se a opção for por carnes mais exóticas, como as de cabrito e cordeiro, a dica da Jessica Marinzeck são os vinhos tintos. Eles podem ser mais ou menos intensos, de acordo com o tipo de carne, sua acidez, teor de gordura e, principalmente, pelo tempero utilizado.

    A carne de cordeiro, que tem seu consumo bem mais difundido no País e é rica em gorduras boas, pede um vinho tinto mais fresco e com taninos macios. A sugestão da sommelière é o Sette Aje Nerello Mascalese, tinto italiano de vermelho rubi intenso, com aroma de cereja e morangos.

    CARNE DE CABRITO

    Para acompanhar o cabrito em especial, que ganha cada vez mais espaço na mesa do brasileiro por ser uma carne magra, a indicação é um tinto encorpado, como o LaudunChusclan Luna Elements Côtes Du Rhône. De origem francesa, o rótulo acompanha muito bem carnes vermelhas e assadas. Com taninos sutis, tem um visual vermelho profundo com reflexos de granada. No nariz, aromas frutados, com destaque para a cereja e o figo.

    LOMBO SUÍNO

    Outra carne que marca presença na mesa do brasileiro é o lombo suíno. Para acompanhar o lombo a indicação é o consumo de um vinho mais fresco, com taninos suaves e sendo mais fácil de beber. Uma boa dica é o tinto francês Seigneur Jean de Roze Pays D’Hérault Monts de la Grage. Com visual vermelho profundo e reflexos rosados apresenta aroma de frutas vermelhas, principalmente framboesas.

  • Como ficam os músicos sob o efeito de drogas

    Por: Eduardo Mendes | Em: Música | 22 de abril de 2016

    O americano Jared Dines é músico e tem um canal bem legal no youtube, com esquetes engraçadas, dicas de como tocar músicas, listas e curiosidades. Recentemente ele gravou dois vídeos mostrando como ficam guitarristas e bateristas sob o efeito de diversas drogas. Veja o resultado final: